Boto

Embora sejam bastante parecidos e muito comumente confundidos um com o outro, botos e Golfinhos são parentes, mas tem diferenças características entre si. Ambos são mamíferos, porém o boto habita somente a água doce, ao contrário de seus primos golfinhos. Cientistas, pesquisadores e zoólogos consideram o boto como o antecedente mais primitivo da família dos golfinhos. As espécies de boto são o cinza, o Burmeister e o vermelho mais conhecido como boto cor-de-rosa. Quanto ao seu tamanho, um boto pode medir em média entre 1,8 metros até 2,5 metros, os bebes ao nascerem pesam cerca de 7 quilos e medem em torno de 80 cm. Em sua fase adulta seu peso pode variar entre 85 e 160 quilos, portanto eles são Mamíferos bem grandes.

Boto

Boto

A reprodução dos botos se dá normalmente entre os meses de outubro e novembro e o tempo da gestação é quase similar a dos humanos, dura 8 meses e meio. A alimentação de um boto é pouco variada, eles comem caranguejos, peixes, tartarugas marinhas e terrestres pequenas, crustáceos e moluscos. Eles não são do tipo que comem muito e ficam com aquela desconfortável sensação de “Acho Que Comi Demais”, comem apenas o suficiente para a sua sobrevivência.

Boto Cor de Rosa

Boto Cor de Rosa

Quanto aos hábitos o boto costuma se manter isolado ou em companhia de sua mãe até certo ponto de sua vida, os cientistas não sabem exatamente quanto tempo pode durar o período das mamadas, porém já foram encontrados botos de até um ano de idade junto de suas mães sendo amamentados. Se reúnem para caçar e acasalar, são normalmente lentos quanto ao nado, mas podem atingir altas velocidades se for necessário. São Animais Engraçados e curiosos por natureza, muito ativos, gostam de saltar e assim como os golfinhos demonstram inteligência, sendo também amigáveis com os humanos, diferente de muitos animais bizarros. Infelizmente a recíproca do homem nem sempre é verdadeira. O que mais machuca os botos são as redes de pescadores onde eles se enredam e muitas vezes acabam por morrer.

Lenda Do Boto

Lenda Do Boto

A lenda do boto é bastante conhecida em vários locais a beira da água. Contam os pescadores que este animal, durante a noite, se transforma em um lindo homem e vem as festas locais seduzir as mulheres inocentes, inclusive existem Filmes e seriados sobre esta lenda. A origem destas histórias se dá em função de que o boto tem seus órgãos sexuais muito semelhantes aos órgãos sexuais dos humanos, portanto os homens também podem seduzir uma fêmea de boto. Sendo assim as lendas falam da possibilidade de sedução e envolvimento deste mamífero com a mulher, que se apaixona perdidamente por ele para depois viver de saudades e solidão até que haja uma próxima festa, quando ela espera ansiosa que ele retorne para que possam viver esse grande amor impossível.

Boto

Boto

O Boto é um mamífero que se parece bastante com um golfinho, ele pertence a ordem Cetacea. Esse animal é nativo da Amazônia e também das costas dos oceanos Atlântico, Índico, Pacífico, Adriático, Vermelho, Cáspio, Arábico e também Golfo Pérsico. Os botos podem ser tanto de água doce como de água salgada.

Os botos de água doce são os únicos mamíferos que têm sua vida totalmente na água doce. Para muitos estudiosos de zoologia, os botos são os ancestrais mais antigos dos golfinhos. Os Botos podem ser divididos nos seguintes gêneros:

Boto

Boto

Boto-cinza (Sotalia fluviatilis, da família Delphinidae) – Este gênero de Boto tem duas subespécies, a de água doce e também a de água salgada.

Boto-de-Burmeister (Phocoena spinipinnis, da família Phocoenidae) – Esse gênero é de Boto marinho e pode ser encontrado na costa de Santa Catarina.

Boto

Boto

Boto-vermelho ou Boto cor-de-rosa, (Inia geoffrensis, da família Platastanidae) – Esse gênero é o famoso Boto da Amazônia que gera todas as lendas e mitos de que o Boto pode se transfigurar na figura de um belo homem.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Grandes

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • boto cor de rosa

    simone 23 de agosto de 2010 19:31

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *