Envelhecimento Animal: Sintomas e Cuidados

Quando temos animais de estimação devemos ficar atentos a muitos sinais, e um dos sinais que nós não entendemos muitos é como acontece o envelhecimento dos bichinhos que temos em casa. Claro que o envelhecimento deles é diferente do nosso, mas como é contabilizado? O que eles sofrem? Quais os cuidados que devemos ter?

Leia a seguir e tire as dúvidas mais frequentes entre os tutores de animais de estimação.

O Envelhecimento Precoce

Parece estranho ler o “envelhecimento precoce”, mas podemos afirmar isso dos nossos animais, afinal a idade para eles chega muito rapidamente. Dos animais domésticos, normalmente cães e gatos, por volta dos 7 ou 8 anos já podemos considerá-los idosos.      Rápido não acha? Mas devemos levar em consideração que a vida deles é algo em torno de 15 anos, alguns vivem mais ou menos.

Por mais que queiramos que nossos bichinhos durem eternamente, ou quem sabe os 90 anos que um papagaio vive, isso infelizmente não acontece. Eles envelhecem, assim como nós envelhecemos a diferença está na rapidez, como citado anteriormente. Mas, eles sofrem o mesmo que nós sofremos quando vamos envelhecendo. Os animais ficam mais suscetíveis as dores, as doenças, aparecem alterações em seu comportamento e outras coisas mais.

Os Sinais Do Envelhecimento De Seu Bichinho

Devemos ficar muito atentos aos primeiros sinais de envelhecimento do nosso animal de estimação, um dos primeiros sinais a aparecer são os pelos mudarem de cor ao redor do focinho, em outras palavras, os pelos vão ficando brancos, assim como nós ficamos com os cabelos brancos, os animais ganham “cabelos brancos”.

Quando você observar esse acontecimento, procure um veterinário para que ele cuide e faça um acompanhamento mais detalhado. Nesse momento ele deve fazer exames mais profundos, para saber como está a saúde de seu animal, caso seja necessário, o médico veterinário recomendará o uso de medicamentos, e modificará a ração e a forma de alimentação dele.

Além dos pelos clareando aparecem outros sintomas, como a surdez, e conseguinte a mudança do seu comportamento, ele passa a ignorar os comandos e os chamados, ele fica preguiçoso, ele passa a agir de forma não habitual, passa a instigar o seu dono, não atende aos chamados.

O animal se torna mais exigente, ficam isolados, não entram em brigas, ficam desatentos, entre outras mudanças, para proporcionar uma vida mais cômoda precisamos dar atenção às mudanças para suprir as necessidades do animal e lhes dar uma vida mais adequada a seu animal.

O Avanço Da Chegada Da Idade

Quando a idade do animal for chegando, percebe-se como o avanço da velhice dos animais é parecido com o do homem. As doenças e os sintomas são quase iguais aos que os idosos humanos têm. Os cães e gatos também sofrem de depressão, assim como de artrite, artrose, osteoporose, surdez, cegueira (bastante comum) e várias outras doenças similares as nossas.

O importante é que ao primeiro sinal de velhice você leve seu animal para se consultar, esse acompanhamento faz com que ele sofra menos com essas doenças que podem deixá-lo mal, e assim ter uma qualidade de vida melhor e viver mais confortável.

Uma pergunta que muitas pessoas fazem é como é contabilizada a chegada da velhice. A dica que se dá é que quanto menor o porte do animal, mais tempo de vida ele terá e isso é inversamente proporcional, um cachorro de grande porte, vive bem menos. Vale ressaltar que isso não é uma regra absoluta, animais de grande porte, que tenham um bom acompanhamento, uma boa alimentação, fazem exercícios regulares, costumam viver bem mais que a estimativa.

Ainda devemos ressaltar que os animais também sofrer com distúrbios neurológicos, desde mudança em sua personalidade, passando por depressão, Alzheimer, transtorno bipolar, comportamento repetitivo e agressivo. Todas essas doenças normalmente são tratadas com remédios de humanos, mas para isso deve ser comprovada por um veterinário.

Sintomas De Envelhecimento

Já falamos sobre os primeiros sinais e os que são mais facilmente percebidos por nós. Porém existem sintomas que não percebemos tão facilmente, como as dores nas articulações, que muitas vezes é decorrente do excesso de peso, afinal o animal com o envelhecimento acaba produzindo menos calor, se exercita menos, seu metabolismo cai e consequentemente gasta menos energia.

Ainda nas articulações, eles sofrem com inflamações, assim como nós, e para evitar ou pelo menos amenizar o sofrimento dos bichinhos, existem terapias, fisioterapias, hidroterapias que ajudam os animais. Ou seja, tratamentos não faltarão!

Dando Uma Melhor Qualidade De Vida

Para que seu animal tenha uma velhice boa se deve dar uma melhor qualidade de vida. Quando fizer os exames com o veterinário e descobrir se o bichinho tem alguma doença, se deve investir em melhorias para o animal. Se for necessário que ele tome remédios, tem que se tomar todas as precauções e os cuidados.

Caso ele tenha alguma doença nas articulações, o tutor deve procurar algum tipo de terapia para que as dores diminuam e ele possa viver melhor. Existem animais que tem problemas de locomoção devido às dores, eles mal conseguem se levantar, portanto, exercícios regulares devem começar desde sempre, assim quando chegar a velhice ele já terá o costume de se exercitar.

Priorize a rotina na vida de seu animal, com o tempo e a idade avançando, ele ficará um pouco menos dócil, mais rabugento, deixará de ser obediente (mesmo que seja adestrado), compreensivo. Isso tudo se deve ao fato de ele ter alterações neurológicas, por isso, ao fazer uma rotina facilitará a vida de seu animal. Permita que ele tenha contato físico com você e os outros moradores da casa, isso trará conforto para ele.

Depois de mostrar e indicar alguns dos principais sintomas da velhice de um animal, você agora sabe que deve fazer com que seu animal se sinta bem, deve levá-lo regularmente ao veterinário e fazer um acompanhamento sério.

Não brinque com a saúde de seu animal, ele não consegue dizer o que está sentindo, portanto uma boa vida, garante sofrimento para ele e para você!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Cuidados

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *