Simbiose Entre Especies: O Que é?

Entre as espécies vivas do mundo, podemos encontrar diversas relações entre os animais. Uma das que mais chama a atenção entre os seres vivos é a simbiose, uma ligação entre duas espécies que, mesmo sendo totalmente diferentes, podem viver em harmonia pela sobrevivência de ambas as partes. Não é necessário que todos saiam ganhando, mas com a simbiose as espécies podem lutar por sua sobrevivência por conta de outra.

O Que é a Simbiose?

Simbiose é uma relação entre dois seres vivos em que dois diferentes organismos vivem juntos em estreita relação de sobrevivência. Dois animais apenas vivendo no mesmo lugar não é suficiente para caracterizar a simbiose. Eles podem ser totalmente diferentes mas, caso um deles seja retirado do local, ele vai morrer. Há neste tipo de relacionamento uma completa relação de dependência. No mundo existem três tipos de relação de simbiose: mutualismo, parasitismo comensalismo.

Mutualismo

Mutualismo é quando ambos os organismos irão se beneficiar da relação entre os dois animais. Neste tipo de relacionamento podem estar ligadas espécies totalmente diferentes que, pelo fato de uma existir, a outra será amplamente beneficiada.

Um dos exemplos de relação de mutualismo é a união das formigas e a planta acácia. As formigas possuem uma casa no interior do tronco oco da acácia. É possível a um observador a olho nu encontrar um buraco no tronco da planta. A formiga lá vive por proteção de predadores, mas também para receber açúcar da planta. A acácia produz pequenas gotas de açúcar na base de cada folha, uma mancha marrom em frente ao buraco de entrada das formigas. Desta forma, as formigas se alimentam tranquilamente sem ter risco de morte.

A planta também precisa se beneficiar desta relação e isso acontece quando as formigas estão presentes. Se você tentar arrebentar a folhas da acácia, você vai saber o porquê. As formigas atacam qualquer fungo ou predador que surja que seja mal o suficiente para tentar danificar as folhas da acácia. Logo, o inseto vive mas também protege sua moradia, o que acaba ajudando a acácia.

Os crocodilos e o pássaro massarico é outra das relações de simbiose do tipo mutualismo das mais interessantes. Parece algo saído de um livro de contos de fada de tão fantásticas. O crocodilo abre a boca, convida um pássaro a entrar e não o mata. Surpreendentemente o crocodilo permanece imóvel enquanto o pássaro se alimenta de carne acumulada entre os seus dentes. Este limpa os dentes do crocodilo e previne o surgimento de alguma infecção, proporcionando uma refeição ao pássaro que para quem observa é no mínimo tensa.

As garças também são animais que praticam o mutualismo. Garças são aves estranhamente oportunistas. Elas sempre vão montar nas costas de todos os tipos de mamíferos de grande porte, pegando parasitas de sua pele para alimentar-se, o que, por sua vez, libera os grandes animais de seu fardo de ter doenças. Suspeita-se que garças também são mais sensíveis às mudanças em seus arredores e vigilantes dos animais os quais usa para alimentar-se, tornando-os mais alertas ao surgimento do aparecimento de predadoras. Como ficam no topo das costas de búfalos, por exemplo, e possuem uma audição altamente sensível, elas ajudam bastante os animais a visualizar quando o perigo está por perto.

Os avestruzes e as zebras também possuem uma relação muito interessante de mutualismo, mesmo que não seja relacionada com a alimentação. Ambas as espécies são preocupadas com o perigo iminente e se ajudam a se livrar dele. A finalidade da relação é proteção e compensação, por isso os dois animais podem ser encontrados frequentemente juntos mesmo que vivam a alguns metros de distância. O avestruz tem deficiência no olfato e da audição e da zebra tem deficiência visual. Felizmente, a zebra pode cheirar ou ouvir certos perigos que se aproximam, enquanto o avestruz pode ver os outros. Ambos estão preparados para avisar um ao outro a qualquer momento, de modo que cada um pode fugir quando necessário.

Parasitismo

A relação de entre duas espécies neste modelo de simbiose acontece quando um organismo se beneficia, mas o outro é ferido pela relação firmada. Os seres vivos vão ficar em conjunto, mas pelo fato de um estar na relação, o outro não está sendo beneficiado.

Um exemplo seria a relação entre o figo estrangulador e uma árvore qualquer. Quando o figo estrangulador cresce em torno de outra árvore é um exemplo de parasitismo. O figo está recebendo apoio para que ele possa crescer rapidamente e obter mais luz solar. Embora o figo realmente não estrangule a árvore, faz com que seja mais difícil para a árvore obter água e nutrientes do solo e também bloqueia parte da luz solar de alcançar das folhas da árvore.

Outro exemplo são os parasitas que vivem no corpo humano como a tênia e as lombrigas. Eles se alimentam do organismos humano, mas apenas tais seres ganham com esta relação, pois retiram nutrientes dos animais e causam doenças sérias e até a morte do homem. Os parasitas podem afetar diversos animais como por exemplo os carrapatos e o cachorro, os piolhos e o homem ou os piolhos e os gatos. Todas essas são exemplos de parasitismo.

Comensalismo

Comensalismo é o nome da relação em que um organismo se beneficia e o outro não é afetado. Os animais vão viver em conjunto ou seres vivos em geral como plantas, mas não há um benefício entre as duas espécies como no mutualismo ou uma relação em que uma perde, no caso do parasitismo. Mas também não incomoda em nada a outra espécie.

Um exemplo deste tipo de relação são as orquídeas. As orquídeas são epífitas (plantas que crescem sobre outras plantas). Elas crescem em cima de galhos de árvores em florestas tropicais. Com este local para florescer elas são beneficiadas de diversas formas. O principal benefício é, provavelmente, que a flor pode obter mais luz solar. Além disso, ela pode ser mais facilmente visitada por as traças que as polinizam. E nesta posição a orquídea recebe mais vento, que pode mais facilmente pegar e espalhar suas sementes minúsculas e assim propiciar o surgimento de novas orquídeas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *