Macaco Saki

Os macacos-parauacu ou macacos Saki (referência a forma como são chamados em inglês Saki Monkeys) formam um grupo de primatas nativos da América do Sul, em especial das florestas desse continente. Uma controvérsia em relação a esses animais é que há sempre grande discussão em relação à quantidade de espécies que compõem esse grupo. Novas espécies são sempre adicionadas e trazem novas características ao grupo.

Gênero Pithecia

Os macacos Saki pertencem ao gênero Pithecia que pode ser encontrado nas regiões da Guiana Francesa, Venezuela, Suriname e também Brasil. Os primatas desse grupo costumam ter um comportamento mais evasivo e em alguns casos podem ficar agressivos. Esse é um dos motivos que traz grande dificuldade na documentação das espécies.

Num estudo recente a Dra. Laura K. Marsh que é primatóloga e ecóloga incluiu no grupo dos macacos Saki mais 5 espécies que não haviam sido integradas nesse grupo por algum tipo de confusão dos cientistas. Essas espécies observadas por Laura são encontradas no Brasil, Bolívia e Peru. Com essa adição agora existem 145 espécies de macacos Saki que apresenta a maior diversidade comparado com outras nações.

A Importância de Documentar as Espécies de Macacos Saki

Ter as espécies devidamente descritas é importante para que se possa trabalhar pela sua conservação e sobrevivência. Também se trata de um passo essencial para que se tenha uma compreensão mais profunda da diversidade de macacos da Amazônia e do planeta como um todo. O papel dos primatas nas florestas tropicais é muito relevante para a  manutenção do ecossistema.

Esses animais atuam como dispersores de sementes assim como fazem parte do ciclo da vida como predadores e presas. Os biólogos identificam através da presença desses primatas que os sistemas das florestas tropicais estão em equilíbrio. Sendo assim a presença de espécies de macacos Saki e outros primatas é um sinal de que o ecossistema está equilibrado e saudável.

Saki de Cara Branca – Macaco Saki Agressivo

Uma das espécies desse grupo que apresenta o comportamento mais agressivo certamente é o macaco Saki da cara branca. Esse macaco vive nas copas das árvores e tem sua base alimentar composta de frutas, insetos e sementes. Os movimentos ágeis desse macaco garantem que ele possa se manter por períodos prolongados nas copas das árvores não precisando descer ao chão em quase nenhum momento.

Uma característica marcante do Saki de cara branca é exatamente o seu comportamento agressivo que pode se manifestar a partir de um rosnado que segue um momento de tremor pelo corpo todo. Para afastar as potenciais ameaças esse macaco rosna e sacode o corpo para mostrar sua postura agressiva. Mesmo com essa postura são animais tímidos e que podem lembrar gatos quando dormem uma vez que se enrolam como os bichanos, mas nos galhos de árvores.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Primatas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *