Lêmure-Rato

A espécie conhecida sob a alcunha de lêmure-rato (Microcebus myoxinus) é a menor espécie de primatas do planeta e se caracteriza por ter um comportamento quase que totalmente noturno. Um animal que raramente é visto durante dia, pois permanece bastante tempo escondido em tocas que ele mesmo cava no chão. Um animal bastante interessante que chama atenção por seu tamanho diminuto. Conheça mais sobre essa curiosa espécie de primatas.

Espécies de Lêmures

Quem assistiu aos filmes da franquia “Madagascar” lembra-se do rei dos lêmures Julien que é bastante temperamental e engraçado. A espécie de visual curioso e que tem boa correspondência com a animação é um tipo de primata encontrada somente na ilha de Madagascar. Foram contabilizadas 60 espécies diferentes de lêmures nessa ilha, porém, nem mesmo essa variedade permite que eles estejam a salvo.

Pequenino

Embora tenha a palavra rato em seu nome esse lêmure se destaca por ser demasiadamente fofo e bonitinho. O corpo dele pode ter no máximo 14 cm e a causa tem cerca de 11 cm. Seu peso gira em torno de no máximo 35 kg, os olhos que parecem arregalados ajudam a criar a ideia de um bichinho no mínimo curioso. Os olhos grandes são adaptados a vida noturna e a preservação do perigo.

Lêmure-rato – O Belo Adormecido da Natureza

Algo bastante interessante a respeito dessa espécie é que ao chegar a estação seca ele cai em sono profundo. Esse sono intenso começa no mês de junho e só terminará em setembro, antes disso é impossível ver os espécimes por aí. Na sua fase de hibernação as reservas de gordura dos espécimes são drasticamente reduzidas, em particular aquelas que ficam em torno dos seus rabos.

Nesse período é possível encontrar cenas como 3 ou 4 lêmures-rato dormindo juntos numa mesma árvore. Essa é uma das espécies de lêmures encontradas na Ilha de Madagascar. O clima tem grande influência sob a vitalidade apresentada por esse animal. Quando as temperaturas ficam abaixo de 20°C eles tendem a se tornar mais lentos.

Hábitos Noturnos

Como já foi citado o lêmure-rato é um animal de hábitos noturnos, exatamente por isso seus olhos são muito grandes e arregalados. Para conseguir ter disposição a noite para buscar alimentos os lêmures dormem durante o dia em tocas que eles mesmo cavam, em forquilhas de árvores ou em ninhos abandonados por pássaros. A base da sua alimentação são insetos, seiva e néctar que são devidamente colhidos durante a noite. Essa espécie pode viver até 15 anos.

O Grito do Lêmure-Rato

Os animais dessa espécie tem um grito tão agudo que o mesmo não consegue ser ouvido pelo homem em grande parte dos casos, no entanto, quando ouvido lembra as vocalizações de pássaros.

Gestação e Filhotes de Lêmure-Rato

O período de gestação varia entre 59 e 62 dias e as fêmeas conseguem criar entre 2 e 3 filhotes. Quando pequeninos esses animais costumam medir até 5 cm e pesar até 7 gramas. A forma como a mamãe lêmure-rato carrega seus filhos é bastante própria, ela os pega pela pele dos flancos e os leva para onde deseja. A evolução desses lêmures é bastante rápida de maneira que em três semanas já demonstram serem bons trepadores de árvores e com apenas um ano e meio são passíveis de se reproduzir.

Dificuldade de Localização

Por ser o menor primata do mundo assim como ter hábitos noturnos esse animal teve sua localização dificultada. Durante mais de meio século não foram feitos registros da espécie, no ano de 1993 a espécie foi redescoberta em Madagascar. Porém, mesmo sendo um animal de hábitos que dificultam a sua localização é uma espécie bastante interessante.

Espécie Ameaçada

Uma das grandes dificuldades de avaliação do status de risco de extinção dessa espécie se deve ao fato de que não se pode fazer uma contabilização precisa por observação do espécime na natureza. Contudo, o lêmure-rato foi adicionado a lista espécie sob possível ameaça pela destruição recorrente do seu habitat natural. É essencial que a espécie seja preservada até mesmo pelo fato de estar sendo usada em estudos a respeito do mal de Alzheimer.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Primatas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *