Porque os Urubus Voam tão Alto?

Porque os Urubus Voam tão Alto?

Todos sabemos que o urubu é uma ave heterófaga saprozoica, de modo mais simples, uma ave que se alimenta de carne no estado de carne em estágio de decomposição, é necrófaga. São considerados animais que fazem a limpeza no ambiente, chamados também de lixeiros naturais. São aves nada agradáveis de se olhar, são feios e muito desengonçados mas é possível verificar que sempre estão nas alturas, alçando voos bem altos, mas por que será? Após se alimentarem de alimentos ‘estragados’ eles voam alto pelo ar rarefeito e isto ajuda a purificar o seu interior, auxilia na digestão do alimento, por isso eles voam tão alto por um longo período de tempo.

Estas são as aves que mais voam alto na natureza, chegam a atingir cerca de 4 mil metros de altura, e além das altas altitudes ajudar na digestão dos alimentos as altas alturas ajudam na visão panorâmica, auxiliando na localização de alimentos. E para alcançar as alturas, as aves pegam carona com as correntes de ar quente, que fluem de maneira circular, e assim elas gastam menos energia para voar.

Curiosidades da Ave

  • Já parou para pensar porque a cabeça dos urubus são pelados? Então, a justificativa para isso é que a ausência de penas na cabeça evita proliferar doenças. Quando os urubus se alimentam não há possibilidade de pequenos pedaços de carne ou sangue se acumulem nas penas, já que não as possuem.
  • O nome urubu vem do grego “korax”, e do latim “ater, atratus” que significa vestido de preto.
  • O urubu se alimenta de ovos, cocos de palmeiras, filhotes de pássaros, sementes e raramente se alimentam de frutas. Ao contrário de outras aves de rapina, o urubu não é propenso a caça, não possui ‘ferramentas’ propícias, já que não possuem garras, e desta forma se alimenta de animais já mortos.
  • Estas aves somente caminham pulando, já que seus pés são mais achatados.
  • O urubu pode ser encontrado em várias regiões do mundo, desde os Estados Unidos a América Latina. Costumam preferir locais com pouca vegetação, não habitam florestas densas e onde há ocupação humana, a ave coexiste.
  • Na natureza a ave sobrevive cerca de 5 anos, agora quando criada em cativeiro vivem de 16 até 30 anos. A ave põe ovos 1 vez por ano e geralmente botam 2 ovos na cria. Os ovos possuem tonalidade acinzentada e esverdeada, e sua incubação varia de 38 até 48 dias. Quando nascem os filhotes se alimentam sozinho, e estes não possuem predadores naturais.
  • Estas aves possuem uma visão de longuíssima distância, e conseguem detectar carniça em longas distâncias, graças a visão aguçada. Algumas espécies de urubu possui um olfato mais aguçado do que outros indivíduos, por possuir maior facilidade de encontrar carniça, outras aves acabam seguindo estes, e é possível encontrar espécies variadas no bando formado para alimentar-se da carniça.
  • O urubu pratica o “allopreening” e este é um comportamento em que uns indivíduos os realizam a limpeza um no outro. Eles realizam a remoção de parasitas e estes estabelecem hierarquias entre si. O hábito de realizar limpeza entre as aves pode ocorrer entre espécies diferentes.
  • As aves conseguem avistar um animal morto há 3000 mil metros de altura, e usando o olfato, podem sentir o cheiro de carniça há 50 quilômetros de distância.
  • A ave não possui glândulas sudoríparas, e como forma de dissipar o calor ele defeca e urina em suas próprias pernas. Além disso como forma de dissipar o calor fica também com o bico aberto.
  • Aterrizam em margens de rios e lagoas para se hidratar e aproveitam para molhar os pés e o corpo como forma também de amenizar o calor.
  • Estas aves não emitem qualquer tipo de barulho já que estas não possuem siringe que corresponde ao órgão vocal das aves em geral. Eles somente crocitam, o mesmo que aves de rapina fazem.
  • Estes animais são benéficos ao homem, já que agem como agentes ‘lixeiros’, costumam frequentar lixões nos grande centros e é possível vê-los próximos a animais como galinhas a procura de algum animal morto para se alimentarem.
  • Para sabermos sobre sua importância ao meio, como agente decompositor e limpante, de acordo com pesquisas, locais que não são frequentados por urubus, as carcaças existentes ali demoram cerca de 4 vezes mais períodos para se decompor, trazendo maiores possibilidades de propagar doenças, as aves acabam com cerca de 95% de carcaças.
  • Os cientistas ainda não entendem completamente os mecanismos digestivos do urubu, alguns pesquisadores apontam que a digestão da carne podre é realizada graças ao sistema imunológico da ave, que é recarregado por anticorpos poderosos e um suco gástrico que neutraliza fungos, bactérias e toxinas presentes na carne em estágio de decomposição. Desta maneira, malefícios que a carne putrificada traria a outro ser vivo como antraz, botulismo e cólera, estas aves são imunes.
  • Assim, o urubu contribui no controle da manifestação do antraz, doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Bacillus anthracis. Esta se espalha por meio de esporos, sendo um agente químico potencial utilizado em guerra biológica, já que os esporos resistem até 70 anos.
  • Não existem doenças que são passadas do urubu ao homem.
  • Estas aves são protegidas por lei ( Lei nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 ), não pode ser mortos e nem mal tratados.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Aves

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *