Cegonha-Bico-de-Sapato

Descrição e Características

Este tipo de cegonha, cujo nome científico é Balaeniceps rex é única e pertence a família Balaenicitidae e a ordem dos Pelecaniformes. A cegonha-bico-de-sapato é considerada de grande porte, podendo chegar a ter 140 centímetros de altura, e no mínimo, 110 centímetros. Quando o animal chega ao estágio adulto, suas penas possuem uma tonalidade de cor acinzentada claro, porém quando são mais novos destacam-se pela coloração e tons de castanho. Quanto ao encurvamento e tamanho de suas asas, são destaques, podem alcançar até 260 centímetros de comprimento, e sua pesagem quando adultos podem variar de 4 a 7 quilogramas.

São conhecidos popularmente, além de cegonha-bico-de-sapato, podem também ser reconhecidos por cegonha-bico-de-tamanco, são assim chamados já que a ponta de seu bico se assemelha com a ponta de um sapato. As características do bico podem variar de acordo com o indivíduo, mas alguns apresentam ao longo da ponta manchas cinzas, com a extremidade afiada e muito aguçada. Na hora da alimentação, as bordas afiadas são utilizadas para cortar a cabeça da presa fora, e a ponta do bico também pode ser útil para esmiuçar solos pantanosos, ou mesmo para a pesca, para uma captura e alcance mais profundo.

Suas pernas são altas e finas, e os pés são bem achatados e largos, já que é necessário para a manutenção do equilíbrio sobre solo diversificado de lama e vegetação de água, para a realização da pesca.

Habitat e Distribuição Geográfica

É uma ave endêmica da região que compreende o Sudão à Zâmbia, na África Oriental. Pode ser encontrada no centro do continente Africano em regiões e solos pantanosos.

Comportamento e Alimentação

Possui um estilo de vida muito sedentário. Como na região da África em que se encontram estas espécies, o nível de água varia muito, estes são muitas vezes forçados a encontrar outros locais que ofereçam o mínimo de água e alimentação necessária.

Este animal possui uma dieta diversificada de peixes e outras espécies, neste caso terrestres. Estão inseridas em seu cardápio, crocodilos em fase inicial, cobra da água, sapo, roedor, alguns tipos de ave aquática de pequeno porte, peixes em geral, lagartos. Se alimentam também de vegetais e gramíneas, a principal delas é um tipo de erva daninha chamada Papiro e Taboa e outros tipos.

Uma estratégia na hora da pesca de peixes, é que a cegonha-bico-de-sapato busca ficar em locais de águas que não sejam ricas em oxigênio, já que facilita a pesca, uma vez que os peixes necessitam ir a superfície da água mais vezes para buscar oxigênio.

Reprodução e Acasalamento

Tais espécies apresentam uma diferenciação quando ao gênero, os machos costumam apresentar uma altura maior e mais peso em relação a população feminina. Podem sobreviver por até 50 anos e levam cerca de 3 a 4 anos para chegar a idade de reprodução. Quando o acasalamento ocorre, todo o período de formação até o nascimento é muito longo. O ovo é posto no final da época de chuvas, já que é neste período que as águas do pântano começam a baixar, mas os pequenos animais somente começam a nascer após o final do período das secas.

Apesar de ser monogâmico, as cegonhas-bico-de-tamanco, podem ser encontradas andando com seus respectivos cônjuges, porém é muito corriqueiro encontrá-los separados uns dos outros, cada um em um extremo do seu território. São animais com característica de ser muito solitários. Seus ninhos podem ser encontrados em uma densidade de aproximadamente 3 ninhos por quilômetro quadrado.

Riscos Atuais

Tal espécie encontra-se em estado de vulnerabilidade e ameaça de extinção. Hoje, estima-se que possua uma população mundial de até no máximo 10.000 indivíduos.

Seu risco de extinção se deve às mudanças que aconteceram em seu habitat natural, queimadas e a expansão pecuária que acaba por matar e pisotear os ovos dos poucos ninhos que existem na região. Além disso pode-se dizer que a ave é alvo alimentar ou mesmo são aniquiladas por questões referente a crença e cultura. Credos regionais populares acreditam que quando avistada, este animal em seu caminho ou mesmo em seu terreno, é sinal de mau presságio, e para temer o azar.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Aves

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *