Dicas Para Acalmar Os Animais

Os animais domésticos, apesar de já terem nascido em convivência com as pessoas, nem sempre apresentam o comportamento dócil e, às vezes, se mostram bastante estressados e até agressivos em determinadas situações.

A maioria dos bichos sejam gatos, cachorros ou até mesmo aves, fica muito assustada com o barulho gerado pelos fogos de artifício, música alta, enfim, todo aquele ruído que fuja do convencional. Por isso mesmo, eventos especiais como a virada do ano acabam se tornando um verdadeiro inferno na vida dos bichinhos.

Os primeiros sintomas do nervosismo são rabinho entre as pernas, coração acelerado e até acesso de fúria, sendo esses os sintomas mais comuns nos pets. E afinal de contas, que dono não se preocupa ao ver o bicho assim nesse estado de apavoramento?

A preocupação dos donos é tanta, que a primeira reação que se tem é pegar o animal no colo, e tentar acalmar, fazer carinho. No entanto, o que não sabem é que atitudes assim só pioram a situação.

De acordo com especialistas, tentar proteger o animal colocando-o no colo só mostra a ele que realmente deve ter muito medo do que está acontecendo. Além do estresse que passam, quando pegos no colo os animais correm o risco de se machucarem, pois no desespero com a situação são capazes de pular de qualquer lugar, e ainda esbarram nas coisas. Essa situação causa um profundo mal estar, e faz com que o bicho perca a noção, pois fica totalmente fora de controle. O ideal é tentar treinar o animal para que se acostume com os barulhos muito altos.

Dicas Para Acalmar Os Bichinhos:

  • Mostre ao seu animal que os barulhos não são perigosos e não ao tingiram. Associe sempre os fogos de artifícios a coisas legais: faça festa com eles quando eles estourarem, dê petiscos como prêmio. Dessa forma eles sempre associarão os fogos a coisas boas e não terão medo. E nada de ficar passando a mão na cabeça do bicho quando perceber que ele está assustado e nem pegá-lo no colo para acalmá-lo. Se agir assim ele vai mesmo entender que deve ter medo do barulho e ficará assustado.
  • Acostume seu animal a barulhos semelhantes, para isso você pode gravar um CD com alguns sons de tempestades ou fogos de artifício e colocar para ele ouvir, um pouco por dia. Assim, os  barulhos serão tornados como algo corriqueiro e, aos poucos, ele vai deixar de dar importância a eles, não mais sentido medo dos mesmos.
  • No dia a dia, quando ocorre algum barulho, como o estouro de uma bomba, por exemplo, não se abaixe próximo ao animal e nem tente ampará-lo. Tente mostrar que a situação é normal.
  • Bichos que têm um medo muito grande de barulhos podem ser levados ao veterinário e inclusive sendo receitado remédio que atue como ansiolítico. Isso os ajuda a se acalmarem. A medicação acima indicada deve ser recomendada e acompanhada por veterinário de confiança. É aconselhável que o medicamento seja dado antes do dia dos fogos, pois é necessário saber se de fato o remédio exercerá efeito no organismo. Lembrando que os ansiolíticos como qualquer outro medicamento controlado, em doses erradas, podem ter causar efeito contrário no animal.
  • Se o animal estiver meio “grogue” do remédio, é melhor prendê-lo, por que ele pode se machucar. Alguns até se jogam da janela ou varanda.
  • Se precisar prender seu animal, prefira sempre prendê-lo em locais que ele tenha um contato maior, que goste, onde se sinta mais seguro. Se ele se jogo debaixo da cama, o ideal é deixá-lo preso dentro do quarto, assim ele não se machucará.
  • Enquanto o animal estiver assustado, feche o máximo de portas e janelas para que o som fique mais abafado.

A Hiperatividade Animal

Além dos cães medrosos há os hiperativos, e a hiperatividade acaba sendo um problema com muitas possíveis soluções e causas. Logo abaixo você irá encontrar algumas técnicas que pode tentar em casa para ajudar a acalmar seu animal mais impetuoso e a primeira delas é: Ignore o comportamento.

Os cães, assim como as crianças, buscam chamar a atenção e, ao dar a atenção a eles quando estão tendo ataques de hiperatividade, somente é reforçado o comportamento e ele não percebe que age de modo errado. Por isso, da próxima vez em que seu cão estiver latindo, pulando ou te mordendo de maneira exagerada, procure não tocá-lo, não falar com ele e não manter contato visual, e observe seu comportamento. Você se surpreenderá em quão rápido ele se acalmará. 

Outra dica é: dê trabalho a seu cão. Cães ociosos ficam entediados, então, ter uma tarefa diária para focar pode ajudar bastante. A hiperatividade pode ser originária de necessidades psicológicas e ainda de necessidades físicas. Por isso, ao dar uma tarefa para seu cão realizar você o estará retirando do estado de hiperatividade e transformando sua energia. Lembre-se que a tarefa dada deve ter início e fim definidos e nunca deve ser tido como substituição ao exercício físico, então, o que sobra é sair para passear com o cão ou brincar com ele, motivando-o a pegar algo, e tentar motivá-lo a sair do estado tedioso. Caso seu cão tem muita energia, uma caminhada mais vigorosa é outra maneira excelente para redirecionar seu animal da maneira que você quiser.

Uma vez que tenha gasto a energia que sobrava dele, seu animal deverá estar prazerosamente cansado e um tanto esgotado para pular, latir e mordiscar. Por isso, sem a frustração da falta de exercício será bem mais fácil para ele relaxar e se manter calmo.

Preste sempre a atenção em sua própria energia, pois seu cão é seu espelho. Qualquer energia que você projete sobre ele, será refletida. Se você estiver em um estado de espírito tranquilo e positivo ou mesmo estressado por algum motivo, certamente seu animal irá perceber.

Mentes ansiosas e nervosas transmitem posturas físicas contidas e tons de voz nervosos, ansiosos e podem afetar seriamente a energia do cão ou gato. Então, fique sempre muito atento quanto a isso.

E, se nada que foi descrito aqui funcionar com seu anima, tente a aromaterapia, pois os cães são sempre movidos pelo olfato. Dizem que o cheiro de lavanda pode relaxar pessoas, e tal aroma tão suave pode também ter um efeito bastante calmante em seu animal de estimação. Converse com seu veterinário para encontrar aromas que possam funcionar em seu animal e busque modos seguros dele interagir com estes preciosos cheiros.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *