Como Ensinar o Gato a Não Arranhar Os Móveis

Quem tem gatos sempre reclama que eles estragam os móveis, roupas e tudo o mais com suas garras e muitas vezes, por isso, acabam sendo postos de castigo e em casos mais graves, os pobrezinhos acabam abandonados, pois os donos não sabem o que fazer com a mania de arranhar.

O que muitos não sabem é que os gatos têm necessidade de arranhar e precisam de um lugar certo para isso, justamente para que não arranhem seus móveis novos. Eles arranham por necessidade natural, para eliminar a camada externa e gasta de suas patas e ainda para marcar território, próprio dos animais.

Como Os Gatos Arranham

Seu gato, assim como todos os outros, vai fazer de tudo para se apoiar nas patas de trás e se esticar muito bem para arranhar as unhas em algum lugar. E, se estivesse fora de casa, como é um sinal dos felinos, outro gato poderia aparecer e fazer a mesma coisa. O legal é que aquele gato que alcançar a maior altura é o vencedor.

O ato de arranhar as coisas também é uma forma de se esticar, alongando o corpo e melhorando mais os movimentos. À medida que o animal se alonga, agarra o arranhador ou qualquer outra coisa, que pode ser um móvel, uma cortina, entre outros. Por fim, como podemos ver, os gatos arranham porque gostam disso, além de fazer bem a eles, também os diverte e alegra.

Como Evitar Que Os Gatos Arranhem Tudo

Para evitar que os gatos danifiquem seus móveis e cortinas, dê a ele um ou mais arranhadores, que podem ser encontrados em qualquer loja de Pet Shop, sendo que os mais interessantes são aqueles que têm superfícies variadas. Além disso, o arranhador deve ser alto o suficiente para que o animal possa esticar as patas da frente acima da linha da cabeça e ainda sobre um bom espaço para se alongar e prender as duas patas. Caso o arranhador seja pequeno, o gato certo vai substituí-lo por seu móveis mais altos.

Para tornar o objeto mais atraente e convidativo para seu gato, passe nele a erva-dos-gatos. Outro procedimento que deve ser utilizado é o fato de o dono ser generoso com o animal no início do uso do arranhador, colocando bastante erva. No entanto, depois de um tempo, no qual ele já esteja acostumado, pode-se passar a colocar a erva de vez em quando, apenas para manter o interesse do animal pela peça.

O lugar também pode deixar o arranhador bem mais interessante. Lembre-se que os gatos arranham para demarcar território, por isso, colocar o objeto no corredor e na parte de trás do sofá não vai funcionar, já que não são territórios bons e nem dignos de observação. Certamente o gato escolherá um móvel num lugar mais importante e vital da casa, em especial onde a família se reúne, geralmente na entrada da sala principal.

Se seu animal resolver usar um móvel com a função de arranhador, você pode fazê-lo mudar de idéia de uma forma simples: primeiro, cubra a parte do móvel que ele mais gosta com algo que o desanime da ideia, como um pedaço de tapete de plástico com várias saliências na parte de fora ou até um pedaço de papel-alumínio. Além disso você pode também usar uma toalha com cheiro forte de vinagre e, por último, fita adesiva dupla-face. Algumas dessas coisas certamente irá desestimular seu gato a arranhar o móvel.

Quando conseguir descobrir um material que possa desencorajar seu gato, use-o com grande frequência, por várias semanas seguidas; enquanto o reeduca para que use o arranhador.

Educando Seu Gato

Se você o surpreender no ato de arranhar, não bata nele de jeito nenhum, basta apenas um leve jato de água é uma boa punição, com não dar o petisco que ele gosta, por exemplo, mas tudo deve estar à mão. Não adianta nada o pegar em flagrante e então sair correndo atrás do borrifador e só depois atrás de seu gato, ele nem entenderá o porque da punição e, por isso, ela não valerá de nada.

Em vez disso, perceba o comportamento de seu gato, se você sabe que ele gosta de arranhar e se esticar logo depois do jantar, já fique com seu borrifador por perto. Quando você ver que ele vai se aproximar daquele móvel, espere atento até que ele estique as patas e então aplique-lhe um rápido jato de água. Enquanto ele se afasta, ignore-o, e então pare com as punições, está já bastará.

No entanto, se o seu animal está decidido a arranhar os móveis e você de fato não consegue detê-lo, talvez o caso seja um pouco mais sério, por isso você deva procurar os protetores de unha. Essas são proteções próprias para serem coladas nas unhas das patas da frente, que impedem que os animais arranhem os móveis.

O que bem sabemos é que os gatos não gostam dessas proteções, especialmente quando são aplicadas na primeira vez, mas posteriormente acabam se acostumando a elas. Lembre-se que os protetores devem ser reaplicados sempre a cada seis semanas, e às vezes a aplicação é bem difícil de ser feita.

Algumas pessoas, as mais radicais, preferem usar a cirurgia para arrancar as garras dos animais como forma de controlar o ato de arranhar. Mas essa cirurgia não é recomendada, pois remove as unhas das patas da frente e juntamente com elas o osso do último dedo, mutilando o gato.

Uma outra cirurgia bastante ruim e alternativa é feita a partir do corte do tendão do animal, o que permite ainda que o gato continue esticando as unhas. Ambas são bastante caras, extremamente dolorosas para o felino e acabam totalmente com sua habilidade de se defender e ainda de expressar prazer através das patas.

A cirurgia deve ser o último caminho a ser seguido pelo dono, só feito depois de que todas as demais opções tenham sido tentadas, e nunca deve ser feita em um gato que vive também fora de casa, senão certamente ele se morto pelos demais animais, já que estará sem nenhuma defesa.

Cuide bem de seu animal e seja paciente com ele, carinho é sempre a melhor saída.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Comportamento

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • eu tenho uma gata que esta fazendo coisas que nao fazia antes, ela esta fazendo xixi em locais inapropriados, minha veterinaria disse para passar alcool no lugar mas esse comportamento pode ser derivado de um problema comportamental, de que forma devo proceder?

    vivian 10 de outubro de 2013 13:14

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *