Animais Traiçoeiros

Que inocentes que nada! Os animais possuem seus podres também!

As pessoas estão acostumadas a pensar nos animais como criaturas inocentes, que não fazem mal a nenhum outro. É claro que o instinto de sobrevivência sempre domina, e os animais não fazem isso por maldade, mas por necessidade. Mas que existem técnicas até mesmo cruéis empregadas por esses bichinhos, isso não há como duvidar.

Os mais “traiçoeiros” geralmente são as vespas, que se alimentam dos hospedeiros. Mas comportamentos duvidosos no mundo animal não são raros, principalmente entre os caçadores: a sutileza e discrição na hora da caça pode decidir se o animal vai ficar com fome ou se vai se fartar com um belo banquete. Veja os animaizinhos mais cruéis do mundo animal!

A Gangue dos Cucos

Quem olha para aqueles passarinhos jamais imaginaria que aquelas criaturas conseguem inclusive formar uma organização criminosa para intimidar outros passarinhos! Pois é. A coisa funciona deste jeito: o cuco da espécie Clamator glandarius (bastante comum na Andaluzia, no sudoeste da Espanha) obriga pássaros, principalmente pombos e pica-paus, a cuidarem de seus ovinhos.

O cuco invade o ninho das aves e deixa seus ovos lá, para que a “anfitriã” choque os ovos para eles. Mas a folga não para por ai não. Além de chocar os ovinhos, a mamãe de aluguel ainda tem que alimentar os filhotinhos durante as duas primeiras semanas de vida! Caso a ave não queira chocar os ovos da invasora, os cucos se organizam e destroem o ninho da coitada: quebram os ovos e bicam os filhotes até a morte. 

Mariposa Ingrata

Embora as formigas costumem comer lagartas, existe uma espécie de lagarta, a Maculinea alcon, que é confundida por duas espécies de formigas com formiguinhas órfãs. Devido a isso, as formigas levam o casulinho para dentro de seus formigueiros, a alimentam e a protegem. Quando a lagarta completa seu ciclo larval e vira pupa, ela consegue escapar do formigueiro.Mas antes, se alimenta de algumas formiguinhas, que a acolheram tão bem.

Vespas Escravizadoras

Existe uma espécie de vespa (Glyptapanteles) que utiliza um modo nada amigável de conseguir um protetor. As simpáticas vespinhas grudam na lagarta Thyrinteina leucocerae, e inserem até 80 ovos nela.

Depois que os ovos chocam dentro do corpo da lagarta, as larvas começam a se alimentar dos fluídos do hospedeiro. Depois que completam seu ciclo de desenvolvimento as larvas precisam deixar a lagarta: elas rasgam o corpinho da lagarta com a boca, mas continuam se hospedando na coitada. O interessante é que a lagarta assume o papel de guarda costas dessas larvas: se algum animal tenta fazer mal para as pupas, a lagarta as defende até a morte, e para inclusive de se alimentar para dar conta do recado. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Comportamento

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *