Espécies de Coruja

As corujas são aves que fascinam as pessoas por sua aparência e seus hábitos.  Mas por que este animal chama tanto a atenção? Saiba mais sobre as corujas, suas características, hábitos e outras curiosidades sobre a ave.

A coruja é uma ave que tem como nome científico vindo do grupo das estrigiformes. São aves classificadas como de grande porte, que voam alto e como principal característica, o seu horário de sair para comer e passear: Sempre a noite. Se você encontrar uma coruja de dia ela sempre estará dormindo, sem qualquer problema. Apesar de serem aves da mata, são constantemente vistas em zonas urbanas e até criadas em casa, mesmo que não seja recomendado devido aos hábitos e costumes do animal.

Ao todo foram classificadas 200 espécies de coruja no mundo, algumas tipicamente brasileiras. Entre uma espécie de coruja e outra, mudam plumagem, sua forma de se alimentar e local onde vivem, mas são animais essencialmente carnívoros e predadores natos.

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta ave envolve lendas urbanas bem interessantes por seus hábitos noturnos e grandes olhos. Algumas pessoas dizem que se avistarem uma coruja ‘rasgando’, como se chama o seu som emitido pelo bico, é sinal de que alguém irá morrer próximo. Há ainda boatos de que corujas buscam suas presas com intenção de matar apenas e não se alimentar, mas tais comentários surgiram porque caçadores foram tentar prender corujas selvagens e foram violentamente atacados.

Caraterísticas da Corujas

As corujas têm muitas características físicas que as diferenciam de outras aves. Entender essas diferenças fisiológicas pode ajudar os observadores a reconhecê-las mais facilmente. Confira, a seguir, as características mais importantes e marcantes nas corujas.

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Ótima Visão Noturna

As corujas têm os olhos virados para frente, o que lhes dá uma visão binocular com uma melhor percepção de profundidade e excelente capacidade de enxergar grandes distâncias. Seus olhos são grandes e não se movimentam como os olhos humanos, o que significa que a coruja tem que virar a cabeça para mover seus olhos. Elas podem girar a cabeça até 270 graus para ter um amplo campo de visão.

Esta ave se diferencia das outras da sua espécie dos ares por diversos motivos e um deles é sua ótima visão noturna. Assim como os gatos, esta ave pode ver a quilômetros de distância e por isso não são surpreendidas com facilidade. Elas costumam observar suas presas ao longe e por isso costumam apenas atacar quando há uma certeza de que vão sobreviver.

A excelente visão está associada ao fato de ser um animal noturno, que começa a caçar quando a noite já está densa, pois assim se sente mais escura para se esconder entre árvore.

“Ouvidos”

“Ouvidos”: Os “ouvidos” da coruja são as penas mais longas localizadas nas laterais da cabeça. Mesmo parecendo ouvidos, essas penas não estão sempre associadas com a audição, há variação de acordo com a espécie. Nem todas as corujas têm esses tufos de penas que se parecem orelhas, mas acredita-se que eles podem ajudar na camuflagem das aves, fazendo com que elas se misturem melhor com o seu ambiente.

Plumagem

A plumagem das aves é do tipo mole. Suas penas são de alta quantidade e trocam entre as estações quente e fria, pois precisam de penas novas para se aquecer durante o inverno. Algumas corujas chegam a perder todas as penas, mas são casos raros. No geral, elas trocam gradativamente.

Alimentação

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esses animais são de tamanho mediano, medindo entre 30 e 60 centímetros e por isso suas presas preferidas são de tamanho menor do que o seu, bem menor. A alimentação preferida das corujas são roedores como ratos e pequenos mamíferos. Esta ave come camundongos e gafanhotos. A coruja prefere animais vivos e frescos a mortos, por isso em muitos zoológicos costumam colocar roedores vivos. O mesmo costume é feito com as cobras, que também preferem a carne fresca a se alimentar e por isso, roedores são colocados em sua gaiola.

O interessante deste animal é que ele não digere tudo o que come: Ele come o rato mas alguns minutos depois coloca para fora os ossos e a pele, ficando apenas com a carne. Outro ponto interessante de sua forma de caçar é seu vôo direto: Ela faz um vôo rápido e rasante para pegar a presa, certeiro e rápido.

Predadoras Solitárias

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

As corujas são competidoras de espaço e pelo fato de serem predadoras natas não podem conviver com outras corujas. Se colocar uma coruja menor em uma mesma gaiola que uma de maior, a maior irá matar a menor e se alimentar dela. Para este animal, é uma ave como outra qualquer, apenas pequena e pode servir de alimento. É por isso que muitas corujas vivem solitárias e geralmente em galhos altos, onde se sentem mais protegidas.

Próximo a humanos, a coruja costuma atacar apenas se se sentir ameaçada mas, no geral, ataca nos olhos, a parte que mais lhe assusta. É comum que criadores por algum motivo tenham sido atacadas nos olhos e rosto, as partes que elas se sentem mais seguras em atacar. Para esta ave, o reconhecimento facial é semelhante ao seu: Sem os olhos, ela sabe que o predador não irá lhe atacar.

Reprodução

Reprodução: Assim como todas as aves, as corujas se reproduzem por meio de ovos. Eles possuem um formato quase que completamente redondo, diferentes dos ovos tradicionais, que são ovais. Possuem a cor branca e cada coruja bota cerca de 3 a 4, mas sempre com um intervalo de 1 a 3 dias. Também há um intervalo de dias para que eles sejam chocados.

Audição Aguçada

Audição Aguçada: Embora todas as aves tenham bons sentidos, as corujas têm a audição especialmente aguçada e que pode ajudá-las a localizar suas presas a grandes distâncias, mesmo com pouca luz ou na escuridão completa. Algumas espécies de corujas têm suas “orelhas” posicionadas assimetricamente sobre as suas cabeças.

Estrutura dos Pés

Estrutura dos Pés: Muitas corujas têm pés com penas que servem, entre outras coisas, como proteção das mordidas ou arranhões de outras aves. As penas nos pés também funcionam de forma semelhante aos “bigodes” e ajudam os pássaros a detectar quando a presa está ao seu alcance.

Disco Facial

Disco Facial: A face de uma coruja possui uma estrutura em forma de disco que circunda o bico e os olhos. O pássaro pode usar seus músculos faciais para alterar a forma deste disco, além disso, com esse tipo de movimento ele pode ampliar consideravelmente a sua audição. Observar a forma e a cor do disco facial é uma maneira de identificar as corujas.

Comportamento das Corujas

A forma como as corujas se comportam também pode ajudar a diferenciá-las. Embora cada espécie tenha se adaptado para melhor se adequar ao seu habitat, para caçar e outras necessidades, estes tipos de comportamentos também podem servir como pistas para que estudiosos possam encontrá-las.

Período de Atividade: A maioria das corujas é noturna, o que as difere das outras aves de rapina, que são mais estritamente diurnas. As corujas desenvolveram sentidos aguçados para ajudá-las a caçar com mais eficiência em condições de baixa luminosidade.

Alimentação: As corujas são carnívoras e comem uma grande variedade de outros animais, incluindo roedores, insetos, peixes e mamíferos maiores. Depois de comer, as corujas regurgitam pelotas formadas de pele, ossos e outros materiais que não são absorvidos pelo seu aparelho digestivo.

Os ornitólogos, nome dado aos estudiosos das aves, muitas vezes dissecam essas pelotas da coruja para estudar preferências alimentares dos pássaros e composição da sua alimentação.

Voo: As corujas voam praticamente em silêncio por causa das penas localizadas na ponta de suas asas, elas ajudam a abafar o som. Esta característica se torna bastante útil na hora de capturar uma presa. Suas asas são largas e grandes em relação ao tamanho do corpo, o que ajuda os pássaros a permanecerem no ar com o mínimo de esforço.

Pios: O clássico som das corujas (que alternam dois “hu” curtos com um longo) não é o único que elas costumam emitir. Muitas corujas têm uma ampla gama de sons, incluindo assobios, apitos, gritos, etc.

Agressão: Muitas corujas são extremamente territoriais, especialmente em torno de ninhos em que há filhotes. Observadores de aves devem ter muita cautela quando estiverem perto de um ninho da coruja, isso porque os pássaros podem atacar qualquer animal ou pessoa que eles considerarem uma ameaça.

As corujas são aves únicas e incríveis com muitas características e comportamentos diferentes das outras aves. Por causa de superstições sem nenhum fundamento, como a de que a coruja atrai a morte, muitas pessoas acabam matando o animal.

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Habitat das Corujas

As corujas estão presentes em praticamente todo o mundo, em cada lugar as espécies encontradas são diferentes. A Antártida é um dos poucos lugares que elas não habitam. Mesmo em regiões onde várias espécies de corujas podem ser encontradas, elas raramente são vistas acompanhadas, pois se tratam de aves tipicamente solitárias e incomuns.

Estes pássaros podem ser encontrados em uma ampla variedade de habitats, desde regiões abertas, como desertos, tundras e pastagens, como em regiões mais densas, com pântanos e brejos. Algumas espécies de coruja se adaptaram em áreas urbanas e podem ser vistas pousando em postes e árvores.

Habitat das Corujas

Habitat das Corujas

Espécies de Coruja Raras e as Mais Comuns

Existem cerca de 225 espécies de corujas em todo o mundo. Estas aves são encontradas em diversas formas, tamanhos e cores, mas todas elas estão relacionadas e pertencem a uma das duas classificações a seguir:

  • As corujas Strigidae são consideradas as verdadeiras corujas. Esta família abrange a maioria das espécies. Elas conseguem facilmente se camuflar em meio à natureza e têm grandes cabeças e com discos redondos ou ovais em sua face.
  • As corujas Tytonidae possuem os mesmos discos faciais, mas em forma de coração, e o corpo é um pouco mais cônico e esguio do que as corujas Strigidae.

Independente de qual família estas aves pertençam, elas sempre atraem o interesse e a curiosidade das pessoas. Conheça espécimes interessantes e curiosidades sobre as corujas:

Coruja Diabo

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta coruja pode ser encontrada no Brasil, México e Paraguai e na Argentina. O nome diabo vem do fato de ser uma coruja com olhos vermelhos intensos e selvagem, não vive em zonas urbanas. Quando se sente ameaçada, ataca ferozmente e não costuma fugir da briga. É bem procurada por fotógrafos pela sua raridade nos olhos e por ser vista com dificuldade durante o dia. Sua pelugem escura dificulta a sua identificação nas matas.

Coruja Buraqueira

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Podendo ser encontrada no Brasil na floresta da Amazônia, a coruja-buraqueira tem um habitat estranho: Vive apenas em buracos no solo que ela mesmo cava.

Coruja Bufo de Bengalas

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

De origem e encontrada apenas na Índia, tem uma pelugem bela e vive em altos galhos de árvore. Se alimenta de roedores e cobras de pequeno porte também.

Coruja Moura

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta vive apenas no Marrocos e seu apelido diz exatamente onde costumam viver: É uma coruja-dos-pântanos. Vive nos galhos de árvores que ficam envolta dos pântanos e é considerada mais dócil que a coruja diabo.

Coruja das Torres

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

É uma coruja de clima temperado e por isso pode seR encontrada em todos os continentes, menos a Antártica. São de pelugem mais fina e são da família das corujas Titonídeos.

Coruja Bufo Real

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta é a maior espécie desta ave na terra e uma das mais comumente vistas e fotografas. Possui uma pelugem marrom e vive na África, Europa e Ásia e é popular porque é vista constantemente em zoológicos.

A Coruja do Nabal

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta coruja também é bem popular ao longo do mundo. No Brasil, pode ser vista nos Estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul e eventualmente, no Estado de São Paulo.

Coruja das Neves

As Corujas e Suas Espécies

As Corujas e Suas Espécies

Esta coruja já foi vista por muita gente que assistiu ao filme de Harry Potter, sendo a mascote do protagonista. Sua pelugem branca a deixa uma bela ave que pode ser encontrada nos Alasca, Canadá, Estados Unidos e na região do Ártico.

A Lenda do filho da coruja

Você já viu um filhote de coruja no ninho? Eu também não, mas a lenda conta que é muito feio. Brincadeiras sejam colocadas de lado, mas vemos no cotidiano, muitos filhos feios gerados por pessoas bonitas. O quero dizer? Estou falando dos atos praticados em nossas relações diversas.

Na Turquia, após uma lauta refeição, para demonstrar que a comida estava boa, devemos soltar um sonoro arroto. Em nossa cultura, desagradável estar perto de uma pessoa que faz uso desta prática, ou melhor, em qualquer circunstância, mesmo longe da mesa de refeição. Conheci um camarada no Brasil que executava este expediente regularmente e uma filha sua odiava ter que ser exposta a este constante constrangimento.

Críticos que somos, temos a solução para os problemas alheios, mas, não nos policiamos regularmente para remodelarmos as condutas. O que muito não nos ajuda na correção das falhas, é que muitas vezes não sabemos que estamos incomodando um terceiro. Seria muito bom, que tivéssemos o retorno do interlocutor em nossas ações desagradáveis e porque não dizer, chulas.

O Feedback

Falava outro dia com um colega de trabalho sobre uma grosseria que eu havia feito para ele e discorri que o feedback é importante para a melhoria contínua. Sem termos noção da falha, fica difícil o conserto. Claro que sabendo da falha, muitos de nós não se digna a parar um tempo para fazer empatia e se houver sentido, dar a razão para o outro. Quando falo no filhote da coruja no início, tinha a intenção de associar com nossa capacidade de achar fora do padrão as atitudes do outro, mas de bater palmas para nosso proceder em sociedade.

Fiz uma lambança na estrada outro dia. Estava ultrapassando um veículo mais lento que o meu na subida de uma serra e não tive tempo hábil de completar a ultrapassagem com folga, pois outro veículo veio em sentido contrário. O outro motorista foi elegante o suficiente para segurar seu veículo até quase parar para não nos envolvermos em um acidente, sem me repreender com os faróis ou com um buzinaço, que se o fizesse, estaria coberto de razão.

A Atitude Juvenil

Fiquei preocupado com minha atitude juvenil, mesmo já tendo passado dessa idade há três décadas, e envergonhado mesmo não tendo sido advertido pelo meu colega “Prudente Motorista”. O silêncio dele naquela manobra foi mais que um puxão de orelhas para mim. Aí eu pergunto: Minha atitude foi brilhante? Merecia palmas a desastrosa ultrapassagem? Seria bom ensinar aos mais novos o transgredir na estrada?

Sem precisar de muito cérebro para responder às perguntas acima, precisei refletir sobre o caso para incrementar o processo de melhoria contínua neste tipo de atitude. Fazer bem um serviço não quer dizer que não possamos errar um dia, mas, se forçar ao erro já é demais. É bom rever conceitos!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Aves

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Gostei muito desse site, e principalmente das páginas que mostra animais,e mais ainda das coruja, para mim são aves interessantíssimas. Obrigado por mostrar!

    Julia Sá 10 de novembro de 2012 23:19
  • Amo corujas, amei a pagina……

    Nair 7 de maio de 2013 10:56
  • Goosteei Demaais precisava Disso Pra minha “AMOSTRA CULTURAL” beem Legal :33 Ameei Todas Las Corujas [♥] Recomendo 😀

    Laary 16 de setembro de 2013 16:50
  • Adoro este site, e amo corujas se eu pudesse teria uma em casa, mas também gosto muito de gatos e não iria dar certo…

    Roberta 24 de setembro de 2013 15:59
  • mto boa matéria! amo corujas, pra mim, é uma das aves mais lindas q já vi, senão for a mais linda msm hihi ^_^

    Verônica 9 de novembro de 2013 19:43
  • Encontrei dois filhotes de coruja no meu quintal, um tá bem nutrido o outro nem voa, não sei se elas conseguem se alimentar sozinhas a menor eu tenho certeza q não. o que devo fazer?

    deni 12 de dezembro de 2013 17:26
  • Eu amo corujas o meu animal favorito e coruja por isso eu pretendo fazer um curso de falcoaria para ter uma amei esse site e essa página eu recomendo ^^ ^^

    Isabella 6 de janeiro de 2014 13:35
  • e muito fofo e da para estudar

    marcia 30 de agosto de 2015 15:04

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *