Tudo Sobre Ratos

Ratos são animais mamíferos e, de modo popular, todos os animais pertencentes à família científica Muriae recebem esse nome. Isso porque os animais pertencentes à essa família realmente apresentam características muito semelhantes entre si, como o focinho pontudo, cauda longa e dentes incisivos que ficam à mostra, que também é característica de outros roedores da classe Rodentia, como a capivara, por exemplo.

Na realidade, indo de encontro ao sendo comum, os ratos não são apenas aqueles animais encontrados geralmente nos esgotos das ruas e que eventualmente adentram casas e estabelecimentos à procura de comida. Há espécies silvestres de ratos que inclusive são de suma importância para a sustentação da cadeia alimentar, uma vez que ele serve de alimento não só para os gatos de rua, mas também para corujas e cobras, por exemplo.

Há quem diga que existem cerca de três ratos para cada pessoa em todo o mundo. Os ratos geralmente são onívoros e apresentam rápido olfato, o que facilita sua busca por comida. É por isso que em locais onde a oferta de comida é elevada e as sobras e descartes geralmente ficam desprotegidos, ocorre uma superpopulação desses animais, uma vez que a gestação de uma rata é bastante curta, cerca de vinte dias apenas, o que faz com que eles se multipliquem de maneira extraordinária. Uma fêmea pode ter o primeiro cio dentro de vinte e cinco a aproximadamente quarenta dias de vida. A cada ninhada podem nascer de dez a doze filhotinhos. Sendo assim, ao fazer as contas, concluímos que cada fêmea é capaz de parir quase duzentos filhotes a cada ano e cada uma pode viver de dois a três anos.

Os ratos se alimento de todo e qualquer tipo de comida, além de também serem responsáveis por roer móveis, caixas, fios de eletricidade que ficam nas ruas, dentre outras coisas. Eles aparecerem geralmente ao cair da noite, uma vez que com o silêncio das cidades ele pode faz um uso melhor de sua audição, que é um sentido bastante aguçado nesses animais.

Dentro da família Muriae há quase setecentas espécies de ratos espalhadas por todo o mundo. As que são bastante conhecidas nas cidades são a Rattus norvegicus, que é a ratazana, o Mus musculus, que é o camundongo e o Rattus rattus, que é o rato preto. O maior problema desses animais não é o simples fato de eles serem exímios ladrões de comida. A grande questão e importância do controle de sua população é o fato de eles transmitirem algumas doenças.

Eles foram os responsáveis pela morte de quase um terço da população europeia em meados do século XIV com o advento da peste negra. Atualmente a doença relacionada aos ratos que apresenta maior incidência é a leptospirose, que também é uma consequência das enchentes em cidades que têm ratos.

Os ratos são seres bastante inteligentes e ágeis, o que dificulta muito sua captura. Eles ainda são muito utilizados em pesquisas, devido a sua agilidade de reprodução. Nesse caso, são mais usados o camundongo e, por vezes, a ratazana. Para o uso em pesquisas, os animais devem provir de muitas gerações sucessivas, a partir de um familiar isolado na natureza, para que eles apresentem algumas características e alguns hábitos diferentes dos que se encontram nas ruas, por exemplo. Isso porque algumas atitudes dos ratos se dão devido ao ambiente em que vivem e não por algo geneticamente em suas raízes. Um exemplo é o fato de na natureza quando ocorre superpopulação, uns se alimentam dos outros, como um canibalismo mesmo. Nos laboratórios isso já é bastante raro de ser visto.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Roedores

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *