Animal Castor

 Um animal simpático e que muitas pessoas classificam como sendo “fofo”, o castor é um roedor semiaquático nativo da América do Norte e também da Europa. Esse gênero é o único que ainda existe dessa família sendo que as duas espécies que ainda existem são C. fiber (castor-europeu) e o C. canadensis (castor-americano). São animais encontrados quase exclusivamente no hemisfério norte.

Algumas espécies de castores são encontrados na América do Sul devido a introdução artificial da espécie. Uma curiosidade é que os castores encontrados na Europa também foram introduzidos artificialmente sendo que esses pequenos roedores eram encontrados apenas na América do Norte e na Ásia. As duas espécies que restaram de castores são muito semelhantes, contudo, uma profunda investigação genética revelou a existência de diferenças em relação ao número de cromossosmos.

Características Físicas dos Castores

Esse roedor possui um corpo maciço e forte com maior desenvolvimento na região posterior. O focinho, uma das características mais marcantes dos castores, é curto e com formato arredondado. A cor dos seus pelos é de um tom de castanho escuro sendo que em alguns casos pode contar com reflexos cinzas.

A região do centro do corpo do castor é ligeiramente mais clara que o restante do corpo sendo que tem um tom cinza amarelado. A cauda possui pelos longos na ponta da cauda, mas o restante da mesma é nua sendo coberta uma espécie de conjunto de escamas. É interessante ressaltar que os castores podem ser encontrados em tons diferentes chegando a ter indivíduos em tons escuros. Os castores mais raros de serem vistos são os brancos com manchas escuras.

As orelhas dos castores são tão pequeninas que muitas vezes nem são vistas. Os olhos desse simpático roedor são reduzidos e possuem membrana nictante. A visão deles é um tanto prejudicada. Porém, seus outros sentidos como olfato e audição são bastante desenvolvidos. Os membros dos castores são curtos, mas possuem 5 dedos. São excelentes escavadores devido a presença de garras fortes em suas patas dianteiras.

Castores Nadadores

Os castores são roedores anfíbios o que significa que tem excelentes habilidades de natação podendo ficar submersos até 15 minutos. As narinas e as orelhas dos castores possuem válvulas que se fecham quando ele está submerso, mas não permitem que ele fique embaixo d’água por muito tempo de maneira que ele precisa voltar a tona.

Você Conhece o Óleo de Castor?

Algo bem curioso sobre os castores é o fato de que o chamado óleo de castor foi muito usado como óleo medicinal durante o século XX. Trata-se de um óleo que é secretado nas glândulas da região anal dos machos e fêmeas, uma substância bastante oleosa que tem um tom castanho-avermelhado e que ficou famoso por apresentar características purgativas.

Alimentação dos Castores

São animais vegetarianos sendo que boa parte da sua alimentação consiste em cascas de árvores, algo que está ligado a sua habilidade de cortar madeira com os dentes. Enquanto estão realizando a coleta de galhos e pedaços de madeira para a construção das tocas (leia abaixo como a construção é feita) os castores aproveitam para armazenar as partes comestíveis das árvores.

Castor – Um Animal de Habilidade

Um castor pode chegar a medir em torno de 80 cm e em seu corpo possui um verdadeiro equipamento de trabalho que lhe possibilita realizar uma série de atividades grandiosas. As patas dianteiras dos castores são ferramentas especiais para realizar uma série de tarefas e não podemos esquecer de seus dentes potentes e afiados. Nem mesmo sua cauda possui uma única tarefa, pois além de ajuda-lo a nadar também golpeia o ar para dar sinais de perigo. Inclusive os castores podem se manter de pé apoiando-se somente na sua cauda.

Castores Engenheiros

Dentre os roedores os castores se destacam por ter grande habilidade de construção, são especialistas na construção de tocas que funcionam como diques e represas em rios e riachos. Animais espertos que surpreendem por suas habilidades, em geral suas construções são feitas a partir do uso de troncos de árvores. Para que possa ter uma toca no rio os castores iniciam seu projeto de engenharia criando uma represa num trecho do rio de maneira a passar a ter um lago artificial.

Represamento

O represamento é o resultado de empilhar pedaços de madeira para destacar a casa do fundo do rio. A segunda etapa desse projeto é a construção da casa em si, basicamente os castores usam o que tem a mão como galhos, pedaços de troncos, etc. Os galhos e pedaços de troncos são cortados com os poderosos e afiados dentes dos castores. A residência dos castores pode ficar localizada nas margens do rio ou mesmo como uma ilha no meio do curso d’água.

Acabamento e Entrada da Toca

Por ter sua casa construída na água o castor é um roedor anfíbio, característica que facilita a sua vida. O “acabamento” da casa dos castores é feito com lama para dar o reboco nas paredes. O processo de reboco é feito com as patas traseiras, em geral as paredes das tocas de castores em torno de 30 cm de espessura. Como forma de proteção contra predadores os castores criam a entrada da toca submersa. São feitos um ou mais túneis abaixo d’água para que o castor possa ter acesso a parte interna da toca.

Cômodos da Toca dos Castores

A “casa” do castor pode ainda ter divisões de um ou mais compartimentos que seriam o equivalente aos cômodos das casas de humanos. Alguns desses cômodos podem estar acima do nível d’água como uma antecâmara que eles usam para secar o seu pelo. Dento da toca ainda tem uma sala em que os filhotes permanecem e na qual os castores que moram na residência se alimentam. Uma toca pode abrigar até oito castores. Uma toca de castor pode ter até 6 metros de diâmetro, alguém duvida que os castores são engenheiros?

Endereço Fixo

Com tanto trabalho para construir a sua casa é natural que o castor seja um animal que dificilmente se mude. Uma mudança de endereço somente acontece se a sua casa for destruída ou se ele perceber que os predadores encontraram uma forma de invadir a toca.

Estilo de Vida dos Castores

São animais monogâmicos e os casais costumam permanecer juntos por toda a vida. Os filhotes de castores permanecem junto aos pais até que estejam prontos para a reprodução, algo em torno de um ou dois anos de vida. Quando os filhotes nascem são cegos, mas já tem o corpo coberto por pelos. Embora exista variação conforme o local em que vivem, o período de reprodução dos castores costuma ter início no inverno.


Castores e a Exploração do Canadá

Podemos dizer que os castores são muito importantes para a história da exploração do Canadá e do oeste dos Estados Unidos. O movimento nessa região começou pela chegada dos caçadores de castores que iam em busca da pele desse animal que era uma das mais valiosas. O pelo de castor também ganhou projeção no mercado de maneira que a caçada a esses roedores aconteceu sem tréguas, algo que acarretou no desaparecimento dos castores em zonas da Europa em que se encontravam em abundância.

A situação de escassez de castores chegou a tal ponto que foram criadas leis de proteção a esses animais na Europa e também na América do Norte. Normalmente os castores vivem em casais em locais que ficam próximos a leitos de rios onde constroem suas casas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Roedores

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *