Lagarto Teiu Vermelho

Há inúmeros animais estranhos na fauna mundial, alguns apresentam características diferenciadas e outros a aparência toda, como o Lagarto Teiú Vermelho.

Descrição do Animal

Da mesma forma que seu parente, que apresenta pele cinza e também possui um corpo mais forte e robusto, a cabeça pontiaguda e comprida, com uma boca forte e composta por inúmeros dentes. Sua língua é rosada e bem comprida, e a cauda arredondada e longa, porém, sua cor é um rosa ou algo em torno de marrom-avermelhado, porém, a barriga apresenta partes mais claras.

Tamanho

  • Seu tamanho geral pode variar entre os 1,5 até no máximo os 02 metros.
  • Peso total: o peso de animal adulto chega em torno de 15 kg
  • Esta espécie de animal por viver até os 25 anos

Principais Características

Pode-se dizer que este é o lagarto mais conhecido em nosso país, sendo encontrado desde o sul da Amazônia até aproximadamente o norte da Argentina. Quando esta espécie nasce já no cativeiro, costuma ter hábitos bastante singelos e dóceis, especialmente com os humanos, mas esse comportamento não ocorre com aqueles bichos que estão soltos na natureza.

Eles preferem sair durante o dia, e ainda que sejam terrestres, gostam bastante de subir em pedras e árvores para conseguir tomar sol de maneira mais tranquila, sem possíveis incômodos. Esse tipo de animal hiberna no tempo de frio. Ao contrário do que se possa pensar, ele é bastante ativo, e passa grande parte do tempo correndo para pegar suas presas.

Cuidados Básicos com os Animais

Os lagartos Teiús pedem muito menos cuidados do que seus parentes, as Iguanas, porém, mesmo assim a alimentação e a limpeza estão ligados diretamente à manutenção de sua saúde. O Teiú precisa dos raios ultravioletas e de aquecimento, sendo que os dois são conseguidos através do uso de lâmpadas UVB e UVA que são próprias para répteis ou até mesmo, de maneira mais simples, por meio da luz solar. As pedras quentes também são de grande importância, já que ajudam no processo de digestão e ainda na manutenção da temperatura adequada no terrário. Entretanto, é necessária muita cautela no que tange à temperatura, já que o superaquecimento poderá vir a ocasionar queimaduras sérias na pele do réptil.

Formas de Alimentação

O Teiú se alimenta especialmente de pássaros, pequenos mamíferos, e também dos ovos de animais, e ainda de anfíbios, répteis, vermes, insetos, e crustáceos. Além dessa alimentação, ele não deixa de lado folhas, frutas suculentas e flores. É bastante conhecido como um grande “ladrão de galinheiros”, já que costuma atacar as galinhas e chupa todos os seus ovos com bastante avidez.

Espaço Adequado Para Criação

O ambiente mais adequado para a criação de um Teiú é um terrário, de preferência que o mesmo apresente substratos específicos para répteis e forração orgânica seca. Além disso, como o animal está bastante habituado a enterrar, deixe uma parte no ambiente que possibilite o animal cave uma profundidade que equivalha à altura de seu corpo. Também deixe pelo lugar pedaços de madeira artificiais ou naturais, pedras, plantas naturais, e tocas fazendo com que o ambiente fique o mais confortável possível. A utilização de termômetros para monitorar a temperatura são bastante importantes.

Maiores Informações Sobre o Animal

Este lagarto, como já dissemos, pode chegar a atingir os 2,00 metros de comprimento, sendo que os machos apresentam tamanho maior que as fêmeas, e somente eles podem atingir o peso máximo, de 15 kg. Possui o corpo essencialmente cilíndrico, apresentando as patas curtas e o rabo grosso e longo. Além de ter uma coloração avermelhada, ela ainda pode vir a se tornar acastanhada, na região das costas e no ventre é bem mais vermelha, daí seu nome.

Habitat Natural

Quando livre na natureza prefere as regiões de clima mais quente e temperado como cerrados e campos. Distribui-se mais pelas áreas da Argentina, Paraguai, e ainda pelo Sudeste e Sul do Brasil. Já preso em cativeiro o melhor lugar para ele são terrários que possuam o comprimento bem mais extenso que a altura.

Alimentação

Normalmente, quando deixado em cativeiro, os donos desse animal dão quase sempre a ele legumes, frutas, ovos, carne, e também camundongos, e até mesmo complementam a alimentação com ração de cachorro. É melhor que sua alimentação seja uma misturada a outras, para depois ser oferecida ao animal. O mais adequado é que o mesmo seja alimentado durante o dia, em razão de ser uma espécie diurna.

Comportamento

Quando este animal se sente ameaçado, costuma ficar parado ou tenta se camuflar por entre o ambiente e até mesmo solta alguns barulhos para mostrar que está por ali, e, em muitos casos, corre de seu predador. Sempre que é acuado, pode se defender usando o rabo ou procurando morder.

Como é a Reprodução

A fêmea pode botar até 30 ovos, e os mesmos demoram até 90 dias para eclodir. O macho é bem mais pesado e maior que a fêmea, e, além disso, possui grandes bochechas, diferentemente delas. Os filhotes também possuem coloração avermelhada, mas não tão forte quanto os adultos, e assim que vão crescendo passam a ganhar a coloração mais forte.

Curiosidades

São seres bastante solitários, sendo que a fêmea é a responsável por cuidar dos filhotes depois do acasalamento. Estes animais passam a atingir a maturidade sexual com aproximadamente três anos, porém, tendem a passar por um período de hibernação para que passam pelo período de reprodução com mais chance de sucesso.

Eles têm uma dieta mais onívora, comendo desde vegetais, e frutas até ratos, ovos, peixes, outros, animais pequenos vertebrados e invertebrados, bem como larvas de insetos. Quando vai ao encontro de sua presa, usa sua língua, bipartida, para buscar rastrear sua caça. Possuem hábitos essencialmente diurnos, e estão em grande parte do dia em movimento, sempre em busca de alimento e, se preciso até escalam a árvore em busca das presas.

A carne desse animal é bastante apreciada em diversas regiões do país, e, atualmente, cativeiros que possuem a autorização do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) podem fazer a comercialização dessa espécie.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Répteis

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *