Macaco Tarsius: Gestação, Comportamento e Habitat

Sabe aquele tipo de animal que desperta em você o extremo da fofura? Podemos dizer que o macaco Tarsius é um desses animais. Um simpático macaquinho que faz parte da família Tarsiidae que é a única que possui representantes na ordem dos Tarsiiformes. Há algum tempo os membros dessa ordem eram bastante comuns, porém, com o passar do tempo eles foram sendo reduzidos e os poucos que sobraram residem atualmente nas florestas no sudeste da Ásia.

O que faz desse animal extremamente simpático e reconhecido como fofo por muitas pessoas é o fato de ter os olhos desproporcionalmente grandes. Devido a isso tudo o que podemos ver são lindos olhos grandes. Um macaquinho simpático que, de acordo com registros paleontológicos, habita as florestas do sul da Ásia desde tempos remotos.

Comportamento Dócil

O comportamento desse simpático macaquinho também é um motivo de conquista de fãs, pois ele somente ataca insetos e animais vertebrados que fazem parte da sua cadeia alimentar. Em parte esse comportamento se justifica pelo fato dele ser um macaco pequenino, seu tamanho é equivalente a de um rato.

Tarsius – Animal Sobrenatural?

Geralmente as pessoas que ainda não conhecem o Tarsius reagem de duas maneiras ao ver uma foto, a primeira é achar que se trata de um animal fofo e a outra é ter medo dele. O visual desse primata é realmente um tanto diferente do que estamos acostumados e pode ser até por isso que os nativos das florestas da Ásia lhe atribuem poderes sobrenaturais.

A cabeça do Tarsius é redonda e o seu rosto chato com dois olhos bem grandes. Seu corpo é pequeno, mas suas coxas são fortes para lhe permitir mais facilidade para se mover. A causa desse animal é longa e possui grande quantidade de escamas. Os nativos têm diversas lendas que cercam os Tarsius. Dentre essas lendas tem uma que diz que o Tarsius é uma miniatura de leão e outra que diz que ele pode comer brasas. Já chegaram a acreditar que seus olhos grandes tinham como função hipnotizar.

Conhecendo o Tarsius

Um espécime de Tarsius mede em média 15 cm de corpo e outros 22 cm de cauda. Os olhos desse animal podem chegar ao diâmetro de 2 cm. Cada globo ocular tem em média 16 mm de diâmetro. Para se ter uma ideia o globo ocular consegue ser tão largo quanto o seu cérebro como um todo. Os membros posteriores dos Tarsius costumam ser bastante alongados. Tem em torno de 34 dentes.

Visão de Tarsius

Essa é uma espécie de hábitos noturnos de maneira que a visão é bastante importante. Porém, existe um dado curioso sobre a visão desses animais, embora sejam tipicamente noturnos eles não tem em seus olhos uma área reflexiva que é comum em animais de visão noturna. Comparativamente com outros primatas o cérebro do Tarsius é diferente, contam com arranjos e conexões entre os dois olhos de maneira que as imagens são geradas na região do tálamo.

A forma como as imagens são captadas em sequências celulares pelos Tarsius os tornam diferentes de outros animais que em geral são próximos dos primatas como os lêmures. Distinguiram uma linha de evolução bastante diferenciada de outros animais e se destacam por seus grandes olhos.

Gestação de Tarsius

A fêmea do Tarsius tem tempo de gestação de seis meses e nasce apenas um filhote por vez. Os bebês Tarsius nascem com bastante pelos e com os seus olhos bem abertos. Já no primeiro dia de vida esses pequenos macaquinhos são capazes de escalar árvores. Ao final do segundo ano de vida esses animais já estão em sua maturidade sexual. Podem viver em grupo ou não, existem registros dos dois estilos de vida.

É interessante destacar que nunca se teve sucesso em tentar promover o acasalamento de Tarsius em cativeiro. Quando são mantidos presos esses animais tendem a se tornar agressivos e podem até mesmo matar. Por isso medidas de conservação de Tarsius consistem em formar colônias desses animais.

Rã de Árvore

Outra característica especial que o Tarsius possui é ter em seus dedos verdadeiras almofadas adesivas que permitem que ele pule de galho em galho nas árvores sem cair. Exatamente por isso que muitos chamam esse primata de rã de árvore. O visual de certa maneira até que lembra um pouco também, não é mesmo?

União de Casal

O Tarsius é um animal que possui um estilo de vida romântico, por assim dizer, pois o macho e a fêmea formam um par bastante unido. Esses espécimes têm hábitos noturnos o que pode tornar um pouco difícil encontrar um Tarsius ao visitar uma floresta.

A Polêmica da Separação de Gêneros de Tarsius

A posição dos Tarsius dentro da ordem dos Primatas sempre gerou muitas discussões de maneira que é relativamente recente a confirmação deles junto dos Strepsirrhini, na subordem Prosimii. Contudo, o debate não fica por aí, pois ainda existe a questão de em quantos gêneros esses primatas deveriam estar subdivididos.

Ao que as evidências científicas indicam esses animais deveriam ser divididos em dois ou até três gêneros. Porém, tudo o que foi feito nesse sentido foi o uso de diferentes sons vocálicos na tentativa de separar os gêneros. Os biólogos ainda debatem que apenas isso não é suficiente para dar conta dos diferentes grupos que incluem Sulawesi, Filipinas e Ocidente.

A Evolução dos Tarsius

A história da evolução de qualquer espécie animal pode ser relatada através do descobrimento de fósseis que mostrem de onde eles surgiram e como foram se modificando ao longo do tempo. Foram encontrados fósseis dessa espécie em continentes como Ásia, Europa e América do Norte. Existe a possibilidade de que eles tenham habitado também o continente africano.

Atualmente, esses animais vivem somente em ilhas do sudeste da Ásia em locais como Bornéu, Sumatra, Filipinas e Sulawesi. É interessante observar que esses locais possuem os maiores registros de vários tipos de primatas. O que se pode perceber observando os fósseis de Tarsius é que a sua dentição passou por poucas modificações ao longo do tempo. Apenas o tamanho dos dentes se alterou numa janela de tempo de cerca de 45 milhões de anos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Pequenos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *