Os Principais Mamíferos Do Cerrado

O Brasil é um país extremamente rico em razão de sua fauna e flora, especialmente ainda por apresentar em seu território diversos tipos de Biomas, caracterizados por abrigar diversos tipos de espécies, dentre eles podemos destacar o Cerrado, considerado o segundo maior presente em toda a América do Sul. Sua extensão representa aproximadamente 22% de toda a área de nosso país.

Esse bioma pode ser encontrado em diversos estados brasileiros, como Bahia, Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Piauí, Minas Gerais, Maranhão, São Paulo, Paraná, Rondônia, Paraná e Distrito Federal.

O Cerrado se caracteriza principalmente pela ocorrência de uma vegetação com árvores de menor porte e clima mais seco. Essas situações são ideais para que ocorra o aparecimento de diversas espécies. Esse sistema já chegou se alastrar por um quarto da área do país, estando presente em dez estados, no entanto, em razão do desmatamento para criação de gado e plantação de soja, somente resta 20% dessa totalidade.

Um dos elementos que mais favorece a biodiversidade desse bioma está ligado aos rios que o cercam, sendo as três mais importantes bacias hidrográficas da
América do Sul, São Francisco, Tocantins/Araguaia e Prata.

Agora que já foi traçado um panorama sobre o Cerrado Brasileiro, vamos apontas quais são os mamíferos que habitam esse importante ecossistema.

Mamíferos Do Cerrado

Anta – nome científico Tapirus terrestris: um animal adulto tem peso médio compreendido entre 140 a 250 kg, e sua locomoção ocorre entre todos os subsistemas do Cerrado. Entretanto, encontra-se mais facilmente nos subsistemas conhecidos como veredas e ainda em ambientes alagadiços e próximo as matas ciliares. De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, também chamada pela sigla IUCN, esta espécie animal pode ser considerada como vulnerável.

Ariranha – nome científico Pteronura brasiliensis: um animal dessa espécie, já adulto, pode pesar cerca de 20 kg, transitando especialmente entre a mata ciliar. De acordo com a IUCN, está em risco de extinção.

Guariba ou Bugio-preto – nome científico Alouatta caraya: adulto o animal pode pesar até 10 kg, e seu sistema preferido para viver é o da mata ciliar. Também de acordo com a IUCN, tem um risco mínimo de extinção.

Cachorro-do-mato – nome científico Cerdocyon thous: também possui pequeno porte, chegando a pesar somente 8 kg, pode ser encontrado tanto no campo, como no cerrado. Não está em risco de extinção, conforme tabela da IUCN.

Jartataca ou Cangambám – nome científico Conepatus semistriatus: dentre os animais que foram relatados, este é o que apresenta o menor peso, cerca de 1 kg, costumando se movimentar nos subsistemas de cerrado e campo. Não está em risco de extinção.

Capivara – nome científico Hydrochoerus hydrochaeris: ao contrário dos demais animais ele possui uma tamanho bastante grande, pesando aproximadamente 70 kg, estando presente nos subsistemas de ambientes alagadiços, veredas e em matas ciliares. Não está em risco de extinção. Risco

Cervo – nome científico Blastocerus dichotomus: também possui um tamanho grande, pesando cerca de 100 kg, podendo ser encontrado com maior frequência em veredas, campo, ambientes alagadiços, mata ciliar e mata. Está sendo considerado em estado Vulnerável de Extinção.

Cuíca – nome científico Philander opossum: um animal adulto da espécie pode chegar a pesar até 4 kg, e pode se movimentar em todos os subsistemas do cerrado. Não está em risco de extinção.

Gambá – nomecientífico Didelphis albiventris: animal de tamanho pequeno, seu peso não passa de 1 kg, e prefere ficar na mata e no cerradão. Não apresenta risco de extinção.

Gato-maracajá – nome científico Leopardus wiedii: o peso de um animal adulto da espécie não ultrapassa os 6 kg, pode ser encontrado especialmente na mata. Pode ser catalogado como uma espécie quase ameaçada de extinção.

Gato-mourisco – nome científico Puma yagouaroundi: um animal adulto pesa cerca de 10 kg, ficando especialmente em ambientes alagadiços e nas veredas. Não está em risco de extinção.

Gato-palheiro – nome científico Leopardus colocolo: o animal adulto pesa 3 kg, transitando no sistema de cerrado. É uma espécie em risco de extinção.

Irara – nome científico Eira Barbara: o peso de animal adulto da espécie é de 8 kg, ficando entre os subsistemas de mata ciliar e mata. Não está em risco de extinção.

Jaguatirica – nome científico Leopardus pardalis: o peso de um adulto da espécie gira em torno de 15 kg, estando presente nos subsistemas de cerradão, cerrado, mata e mata ciliar. Está em risco mínimo de extinção.

Lobo-guará – nome científico Chrysocyon brachyurus: o peso do adulto é aproximadamente de 20 kg, pode ser encontrado entre os ambientes de cerrado, campo, e mata ciliar. É uma espécie quase ameaçada de extinção.

Lontra – nome científico Lontra longicaudis: um animal adulto 10 kg, estando sempre na mata ciliar.

Mão-pelada – nome científico Procyon cancrivorus: animal adulto pesa em torno de 15 kg, podendo ser encontrado no subsistema de mata ciliar. Não está arriscado de extinção.

Onça-pintada – Nome científico Panthera onça: o peso do animal adulto varia em 80 a 100 kg, preferindo estar nos subsistemas de mata ciliar, mata e cerradão. Pode ser considerada uma espécie quase ameaçada de extinção.

Ouriço-cacheiro – nome científico Coendou prehensilis: quando adulto pesa aproximadamente 8 kg, e pode ser encontrado na mata, cerradão, na mata ciliar, ambientes alagadiços e veredas. Não está em risco de extinção.

Paca – nome científico Cuniculus paca: assim como o ouriço pesa até 8 kg, e pode ser encontrado somente na mata ciliar.

Queixada ou Porco-do-mato – nome científico Tayassu pecari: maior que muitos dos animais acima relacionados, pode pesar até 40 kg, e ser encontrado nos sistemas de cerradão, cerrado, mata ciliar e mata.

Além dos animais citados há ainda muitos outros que também estão presentes no Bioma de Cerrado, e vale ressaltar alguns deles:

  • -Quati
  • -Raposa do campo
  • -Suçuarana
  • -Tamanduá-Bandeira
  • -Tamanduá-Mirim
  • -Tatu-Canastra
  • -Tatupeba
  • -Tatu-Bola
  • -Tatu-Galinha
  • -Tatu-Rabo-Mole
  • -Veado-Catingueiro
  • -Veado-Campeiro
  • -Veado-Mateiro

Dentre esses animais há alguns que não estão em risco de extinção, sendo que outros apresentam quadro de vulnerabilidade, de acordo com a tabela da IUCN. Para saber mais sobre estes e outros animais e ainda sobre o risco de extinção deles, basta acessar o site do IBAMA para entender mais sobre o processo de extinção e vulnerabilidade dos animais pertencentes ao Bioma do Cerrado Brasileiro.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mamíferos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *