Fotos Urso Polar

Morador das regiões frias no Ártico, o urso polar é mais um dos integrantes da lista dos animais em extinção. São grandes mamíferos carnívoros, entre os ursos é o que mais se alimenta de carne. Esses animais possuem hábitos interessantes, como o fato de serem extremamente higiênicos e ótimos nadadores. Quando filhotes esses animais são muito fofinhos, com suas orelhas pequenas e seus olhos pequenos arredondados. Vamos conhecer mais sobre ele?

Urso Polar – Não Tão Fofo Assim

Temos uma ideia romanceada dos ursos de uma forma geral devido a sua aparência imponente e muitas vezes fofa. Os ursos polares com certeza entram nessa categoria uma vez que são belos indivíduos imponentes e com muita força. Como já dissemos são mamíferos carnívoros sendo predadores bastante eficientes. Trata-se do maior carnívoro terrestre vivo, quando está sob as quatro patas mede entre 1 e 1,5 metros de altura. Quando se sustenta apenas nas patas traseiras pode chegar a medir até 3 metros.

Embora tenha ligação com o urso-pardo evoluiu de maneira bastante específica para ocupar um nicho ecológico complexo. Essa espécie vive nas regiões do círculo polar ártico sendo encontrado em países como Canadá, Groenlândia, Noruega e Rússia. Pode também ser avistado no estado norte-americano do Alasca. Normalmente vivem em grupos com até 4 indivíduos, uma curiosidade é que esse animal passou por adaptações naturais para que pudesse sobreviver em temperaturas baixas assim como para poder ser eficiente na caça de focas, seu principal alimento.

Focas – A Base Alimentar dos Ursos Polares

Embora a dieta dos ursos polares possa incluir animais como leões-marinhos, bacalhau, golfinhos, salmões e aves a sua refeição predileta é mesmo composta de focas. O que torna as focas tão deliciosas é o fato de terem muita gordura em seu corpo. Os ursos precisam de cerca de 2 kg de gordura por dia. Se um urso se alimenta de uma foca com uma média de 55 kg pode ter um bom estoque de energia por um bom tempo. As ursas que acabaram de dar a luz precisam de gordura para garantir que possam amamentar os seus filhotes.

Cobertura de Pelos

Uma das adaptações mais relevantes que podemos destacar em relação aos ursos polares é o fato de serem cobertos por pelos assim como por uma camada de gordura que garante que fiquem aquecidos mesmo vivendo em baixas temperaturas. Se alguém te perguntar qual é a cor dos pelos do urso polar, o que você responde? A resposta “branca” está errada, pois na verdade esses belos animais tem pelos transparentes sendo que a cor que vemos é na verdade resultado da luz refratada pelos fios.

Quando os ursos polares são observados no verão, por exemplo, podem apresentar pelos amarelados ou acinzentados devido a oxidação e também devido a mudanças nas condições de luz. A capa de gordura que fica abaixo dos pelos é escura o que torna mais fácil que esses animais se mantenham aquecidos mesmo no frio do ártico. A pelagem de aparência branca é ideal para que os ursos polares possam se camuflar na neve.

Segredo das Patas dos Ursos Polares

Os ursos polares são excelentes nadadores e isso se deve a uma característica especial das suas patas que tem espaços levemente alados entre os dedos. Isso permite que os ursos consigam se locomover com tranquilidade nas águas. Para se ter uma ideia esses ursos podem chegar a nadar 100 km sem parar para descansar. As patas também são revestidas com pele escura o que torna suportável caminhar no gelo do ártico.

Peso Pesado

As fêmeas de urso polar são geralmente mais leves que os machos pesando entre 150 e 300 kg. Os machos pesam normalmente entre 350 e 800 km, porém, se tem o registro e um urso polar que atingiu 1 tonelada. Esse urso foi morto no Alasca no ano de 1960 e foi levado para exposição no aeroporto de Anchorage.

Urso Polar Hiberna?

Vivendo em regiões do Ártico que chegam a ter temperaturas entre 34 e 69°C negativos é natural imaginar que esses ursos hibernem durante o inverno, no entanto, isso não acontece. Durante as épocas mais frias do ano o urso polar continua na sua rotina de caça, somente em casos de frio extremo (além dos 69°C negativos) é que os indivíduos dessa espécie procuram um abrigo para se proteger.

Urso Solitário

É possível que o urso polar viva num grupo de até 4 indivíduos, no entanto, tem um comportamento solitário. Essa preferência por viver sozinhos é deixada de lado somente na época da reprodução e também no período entre o final da primavera e começo do verão em que as focas aparecem em maior número no ártico. Os ursos costumam ter locais para se alimentar, para acasalar, para se esconder e para fazer o ninho. Se as condições do local permitem os ursos podem usar os mesmos lugares todos os anos.

Reprodução dos Ursos Polares

De uma forma geral as fêmeas dessa espécie chegam a maturidade sexual, estão aptas para reprodução, ao atingir 4 anos de idade. A gestação nessa espécie leva de 195 a 265 dias, a média de 230 dias. Quando está se preparando para dar a luz aos seus pequenos ursinhos a mamãe urso polar cava um buraco profundo na neve. O objetivo é que esse seja um lugar tranquilo e protegido dos perigos do ártico. É comum que nasçam dois filhotes de cada gestação. Os filhotes permanecem com suas mães durante mais ou menos 28 meses até que estejam prontos para sobreviver sozinhos. Os machos não participam de nenhuma fase nem da gestação e nem dos cuidados com os ursinhos.

Ameaça a Espécie

A espécie de urso polar está na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) na condição de espécie vulnerável desde o ano de 2006. O principal fator de dificuldade para essa espécie está no fato de que o aquecimento global está destruindo o seu habitat natural. Outro fator preponderante para o desaparecimento dessa espécie é a exploração de petróleo e gás natural na região em que eles vivem.

A poluição do habitat bem como a caça predatória desse belo animal entram também nessa lista de motivos para o declínio do tamanho da população de ursos polares. Estima-se que estejam na natureza cerca de 20 a 25 mil ursos polares. Além de ser um belo animal, o urso polar, compõem parte do imaginário folclórico indígena dessa região do planeta.

Ursos Polares em Cativeiro

Para quem pensa que é relativamente nova a ideia de manter animais presos em cativeiro para exposição está enganado. O registro histórico do primeiro urso branco a ser mantido em cativeiro data de Egito Antigo (285-246 a.C.), em Alexandria, há 2 300 anos. O espécime era mantido no zoológico privativo de Ptolomeu II Filadelfo que era o rei da época. Existem ainda registros de perseguições a ursos polares em 57 d.C.

Recentemente um caso de um urso polar mantido num aquário de um shopping chinês abriu novamente a questão de como é descabido aprisionar espécies como essa. O urso chamado “Pizza” recebeu o título de mais triste do mundo por viver num espaço muito pequeno e sem acesso a luz do sol. Milhões de pessoas assinaram uma petição que obrigou os administradores do aquário a levar o animal para o aquário em que ele nasceu.

A polêmica foi retomada quando a empresa se pronunciou dizendo que após reformas Pizza deverá voltar ao aquário do shopping. Para algumas espécies viver enclausuradas pode ser um grande martírio. Além disso, ONGs que lutam pelos direitos de Pizza alegam que independente de reformas esse urso nunca teria boas condições de vida num shopping.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Grandes

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *