Anta (Tapirusterrestris)

A Anta Comum ou também a chamada anta das terras baixas que conta com nome científico de Tapirus terrestres é um mamífero da ordem dos Perissodactyla e da família dos tapirídeos estes que são os únicos da espécie na América. A espécie pode ser encontrada comumente em toda a América do Sul principalmente em locais próximos de cursos de rios.

Os animais podem chegar a até 300 kg de peso e uma altura equivalente a 108 centímetros, sendo o maior mamífero da América do Sul. Conta com uma próboscide, o que nada mais é do que uma pequena tromba que é utilizada para se coletar alimentos, é um animal de ordem frugívora e conta com um grande papel em dispersões de sementes na natureza. Atuam desta forma principalmente na Amazônia. Seus predadores mais comuns no meio selvagem são os grandes felinos como por exemplo a onça-pintada e a suçuarana além é claro o pior inimigo de todos, o homem.

A anta consta em uma lista como vulnerável através da IUCN. E praticamente está desaparecida do limite sul da sua distribuição geográfica, como por exemplo na Caatinga e regiões próximas aos Andes, o que era encontrada com bastante facilidade atualmente não é mais vista. Isto se deve principalmente a perda do seu habitat e a caça predatória.

Sua Distribuição Geográfica e Habitat

A anta ocorre desde as regiões do sul da Venezuela até o norte da Argentina, habitando regiões como por exemplo o Chaco paraguaio e todo o Brasil. A sua distribuição diminuiu bastante nos limites sul da Argentina principalmente por conta de sua caça e a perda do seu habitat. Já está considerada praticamente extinga no Chaco seco e na Caatinga, de forma que agora ela fica praticamente restrita as áreas que são mais úmidas como o Pantanal e nas florestas densas da Amazônia onde ainda não existe a interferência do homem. É muito provável que as suas densidades fossem sempre baixas na Caatinga, acontecendo apenas em alguns locais específicos em zonas de transição deste tipo de bioma com outros como por exemplo a Mata Atlântica.

O animal habita áreas florestadas e também abertas que ficam próximas a cursos da água permanentes. Podendo ser encontradas até mais de 1500 metros de altitude no Equador e também em outras localidades em mais de 1700 metros de altura. Durante o dia o animal se abriga nas florestas e á noite vão para os locais descampados forragear. O habitat principal do animal são as florestas de palmeiras que constituem um habitat bastante importante, em algumas regiões fragmentadas a anta poderá ser ainda encontrada em campos cultivados e em plantações de Eucalyptus, provavelmente se utilizando nestas áreas de forma oportunista, é claro que seja como corredor entre fragmentos desta floresta como também para procurar comida nos diversos esconderijos desta região.

Características Da Anta

A anta é o maior mamífero neotropical e mede um tamanho surpreendente equivalente a até 108 cm de altura e 300 kg de peso. É bastante diferenciada de outros animais de sua família por contarem com uma crina, esta que vai desde o pescoço até a fronte de sua cabeça, que fica na parte de cima de uma crista sagital, fazendo parte do topo do seu crânio. Esta chamada crista sagital conta com um padrão um tanto único em desenvolvimento, emergindo através do topo do crânio e não a partir de cristas parassagitais no osso temporal, como por eemplo nas outras espécies existentes de tapirídeos. Seu desenvolvimento da crista vem relacionado diretamente com o tamanho do músculo temporal que é muito desenvolvido e extenso em sua origem, mesmo em animais recém nascidos.

As fêmeas desta espécie podem chegar a tamanhos de até 221 centímetros de comprimento e os machos a até 204 centímetros. A sua pele tem pontos mais grossos na nuca, e abaixo da epiderme existe uma camada de tecido fibroso. Os adultos por sua vez possuem uma cor marrom escura, em um passo que os que são juvenis são marrons e que contam com listras horizontais brancas. O animal possui em torno de 42 a 44 dentes. Seus incisivos possuem uma forma de talhadeira, o terceiro incisivo superior se parece bastante com um canino e o terceiro inferior é reduzido. Seus caninos são cônicos e costumam ser separados dos pré molares através de um diastema. Os pré molares são bastante semelhantes. A dentição desta forma não é especializada em se alimentar de gramíneas como acontece no caso dos cavalos apesar de a anta e os cavalos serem parentes não muito próximos.

O animal conta com uma probóscide que é utilizada para pegar frutas e também folhas. A probóscide não conta com uma parte óssea nem mesmo cartilaginosa e nem mesmo uma musculatura específica. Apesar disto o tecido do lábio superior é algo totalmente adaptado para que se tenha o surgimento de uma estrutura móvel e totalmente flexível. Seus múscolos envolvidos na movimentação da probóscide são os músculos envolvidos na movimentação da probóscide que são músculos levantadores de lábios superiores, levantadores nasolabiais, levantadores de ângulo bucal e ainda nasal lateral. Esta região da anta comum é bastante curta dentre todos os tapirídeos.

O animal é considerado como um ungulado e não ruminante, contando com um intestino típico de animais que são fermentadores, como o cavalo e ainda um ceco bastante desenvolvido. Como os outros diversos perissodáctilos, perdeu o primeiro dígito dos membros anteriores e apoiam seu peso do corpo apenas no terceiro dedo. Já o segundo e terceiro dedos são menores e o quinto dedo não toca o chão a menos que possa caminhar em ambientes arenosos e lamacentos.

É possível ainda nestes animais encontrar a presença dos chamados ectoparasitas como carrapatos, no Peru, onde existe a maior quantidade destes animais é possível encontrar espécies como Amblyommacoelebs, Amblyommaincisum, Amblyommalatepunctatum, Amblyommaoblongoguttatum, Amblyomma ovale, e Amblyommascalpturatum.

A População Cada Vez Menor

A conservação das florestas úmidas, bem como a inibição da caça e ações mitigadoras para que possam diminuir os atropelamentos destes animais em rodovias são medidas para que se possa evitar a extinção desta espécie.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mamíferos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • muito bom esse site pra pesquisarmos os animais de nossa floresta

    marilza de jesus lira 14 de abril de 2013 12:46

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *