Cães Têm Boa Memória?

Você já reparou que a grande maioria dos cães nunca “chegam” atrasados para fazer a refeição? Sem que ninguém tenha que guiá-los, eles sabem exatamente, o lugar que devem ir quando chega o horário de comer e fazem isso todos os dias.

Além disso, os cachorros sabem exatamente a hora que o dono volta para a casa, depois do trabalho ou depois da escola. Eles ficam pacientes esperando na porta, como se tivessem um relógio no bolso para conferir que está na hora da chegada do dono.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=nh_xS6sduU4[/youtube]

Esses e outros comportamentos dos cachorros que podemos observar nos faz ter a certeza de que esses animais tem uma ótima compreensão do tempo. Mas, como isso é, se é possível e como eles fazem isso? Será mesmo que os cães possuem essa percepção de tempo?

Os Cães e a Memória

Segundo os pesquisadores, o que equivale um ano para nós, para um cachorro é como se 7 anos tivessem passado. Porém, essa seria a nossa percepção de tempo com esses animais e o que nos ajudaria a calcular quantos anos, “nossos”, eles podem sobreviver. Mas, para um cão, como é feita essa contagem e como ele a sente?

[nggallery id=4299]

Segundo cientistas, os cães sente muito pouco no que se diz em relação ao tempo. Essa ideia de tempo é relacionado aos humanos, um comparativo, sendo assim, não é correto aplicá-la no conceito de percepção dos animais. Estamos falando de tempo, neste caso, porque é a partir dele que podemos entender a “memória” dos cães.

Só é possível entender como os cães entendem o tempo quando entendemos como os humanos o fazem. Cada um tem uma forma diferente de “sentir” a passagem do tempo. Todo mundo já teve um momento em que achou que o tempo voou e outro que acho que o tempo não passava.

Um minuto pode parecer 10 minutos e 1 hora pode parecer um dia inteiro, é relativa a percepção do tempo. Porém, apesar dessa “relatividade”, essa variação de percepção que cada pessoa tem, é correto afirmar que em geral, todos pensam de forma semelhante sobre o tempo. E a memória está diretamente ligada à como percebemos o tempo passar.

[nggallery id=4300]

É justamente graças a memória que podemos relembrar os eventos que passaram e colocá-los em uma determinada ordem é que percebemos o tempo. Assim como essa memória, nos auxilia a prever determinados fatos, mas não estamos falando de videntes, e sim de experiência acumuladas, que podem “alertar” sobre algo que está por vir.

Sobre Os Cães e a Memória

Agora que temos certeza da nossa habilidade de graças a memória ter noção do tempo e vice-versa, vejamos o que dizem os estudos sobre os animais, neste caso, vamos falar dos cães. Nos perguntamos se eles podem aprender e planejar, se tem a memória e a capacidade de entender o tempo.

No caso dos humanos o que ajuda a ter essa percepção do tempo são duas habilidades de extrema importância, que são: lembranças de eventos e quando nos é necessário antecipamos o futuro. Segundo estudos, os animais também podem fazer exatamente a mesma coisa, porém, em menor grau. O que significa que os cães têm boa memória sim, mas não tão boa quanto a do ser humano.

[nggallery id=4301]

Foram feitos dos tipos de testes de memória com animais por um grupo de cientistas. Ficou dividido em memória de longo prazo e memória de curto prazo. Eles queriam avaliar como os animais reagiam diante da lembrança de uma sequência de eventos.

O primeiro teste que era para avaliar a memória de curto prazo, os cães observavam uma sequência exibida e depois repetindo essa sequência eles recebiam recompensas. O resultado demonstrou que os cachorros eram capazes de repetir a sequência, mas a memória não durava por muito tempo.

O segundo grupo, fez testes para avaliar a memória a longo prazo, a sequência deveria ser memorizada por um tempo maior antes de ser colocada em prática. Aprendizado, memorização e depois o teste. E eles aprenderem e não esqueceram, mas foi necessário um longo teste para que eles conseguissem memorizar a sequência.

Para os estudiosos ficou claro que os animais percebem o tempo de forma diferente do ser humano e sim, são capazes de usar a memória. Por isso, lembra do momento certo do dia que devem comer e que o dono está chegando em casa do trabalho. Porém, ao contrário do homem, eles não conseguem “prever” o que vai acontecer.

[nggallery id=4302]

Segundo os cientistas, o fato dos animais não desenvolverem a capacidade de prever o futuro é porque eles não sentem necessidade de satisfazer suas necessidades depois e só pensam no aqui e agora. O que os torna bem diferentes dos humanos, que têm uma preocupação excessiva com o que virá e estão sempre planejando o futuro.

As Pesquisas Sobre Memória Variam em Outros Animais

Os estudos sobre a boa memória não ficaram limitados aos animais, eles foram repetidos com vários animais. No caso de esquilos e outros animais que têm como hábito guardar comida porque antecipam o inverno, se observa um comportamento bem diferente, que se preocupa com o que está por vir.

Porém, não é bem isso, segundo os cientistas, o hábito deles de acumular alimentos não é a previsão do inverno e a garantia de que não ficarão sem ter o que comer. No caso dos esquilos, segundo os pesquisadores, eles fazem o mesmo acúmulo de suprimentos, em qualquer momento. Se desaparecer, eles recomeçam, o que demonstra que eles não estão preocupados com o futuro, mas fazem esse acúmulo por instinto.

[nggallery id=4303]

O ser humano muda a estratégia quando se vê diante de uma novidade. Para alguns pesquisadores, os animais estão parados no tempo e não fazem nenhum movimento, absolutamente nada, em função dele. Dessa forma, se conclui que somente os seres humanos é que percebem realmente o tempo.

Porém, não devemos em hipótese nenhuma menosprezar a inteligência dos animais, que mostram o quanto são capazes a cada dia, dentro das suas limitações. Não só o cachorro, mas qualquer um deles, uns mais outros menos, mas todos têm os seus conhecimentos e inteligência.

[nggallery id=4304]

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Caninos

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *