Marrecão

O marrecão, uma ave que faz parte da família Anatidae é classificada com anseriforme (definição e detalhes no fim do texto). Além do nome popular marrecão, o pássaro também pode ser chamado de marrecão-da-patagônia.

É uma ave bem conhecida, pois é uma das mais procuradas pelos caçadores do Sul.

Já o nome científico do marrecão tem origem grega e também no guarani. Do grego “netta” que significa pato; no guarani “peposaca” que tem dois significados: bico vermelho e bico rosado. Então significado fica sendo pato de bico vermelho ou pato de bico rosado, também servem para identificar o animal.

As Principais Características Do Marrecão Macho

A ave marrecão apresenta um dimorfismo sexual muito acentuado, porém, em média, fêmeas e machos medem a mesma coisa, cerca de 55 centímetros.

Enquanto o macho é praticamente todo preto com branco no crisso e nos flancos uma coloração cinza, as fêmeas apresentam outra cor.

O bico do marrecão macho é de tonalidade vermelha muito brilhante, a mesma cor podemos observar nos seus olhos. Também coloridos de vermelho.

O vermelho no bico do marrecão varia a tonalidade de uma parte para a outra. A base do bico possui uma parte de vermelho brilhante, já o restante da dimensão do bico vai ficando mais claro em direção a ponta, de tonalidade rosada.

As Principais Características Do Marrecão Fêmea

Já o bico das fêmeas é de cor preta, que fica em contraste com o redor dos olhos que é na cor branca. Em algumas fêmeas a tonalidade é mais apagada e em outras a coloração é puxada para o marrom. . Já o crisso tem a mesma cor observada nos machos, branca, o que faz um grande contraste com o resto da plumagem do marrecão fêmea. Esse contraste é mais facilmente observado quando a ave está voando.

Mas, não é somente o contraste da plumagem com a cor branca do crisso que já a atenção, quando a ave está voando, percebemos que boa parte da plumagem é escura e entre em contraste com as cores brancas.

Uma característica que é comum entre machos e fêmeas de marrecão são os alares brancos, ambos possuem e podem ser observados quando as aves estão voando.

Outras Características Do Marrecão

Tanto o marrecão fêmea quanto macho são considerados ótimos mergulhadores, porém, podemos vê-los somente em água doce e de preferência que possua uma grande área de vegetação emergente para a reprodução.

Somente durante o inverno é que o marrecão pode ser encontrado em águas com maior concentração, mas que a vegetação seja emergente. Essa é uma condição principal.

O marrecão não possui subespécies.

Hábitos Alimentares Do Marrecão

O marrecão se alimenta com folhas verdes, hortaliças, legumes, farelos e frutas.

A ave pode ser encontrada nos países da América do Sul e no Brasil, eles ficam no Rio Grande do Sul, lugar escolhido para fazer a reprodução.

O marrecão pode ser visto em lagoas interioranas de águas abertas e também em lagos, por isso são chamados de espécie meridional. Porém, sempre é necessário que existam vegetações aquáticas flutuantes e que estejam próxima às margens. Esse tipo de região é muito característico de arrozais e terrenos banhados.

Distribuição Geográfica: Marrecão

No Sul do Brasil o marrecão vai para se reproduzir, como foi dita anteriormente. Se trata de uma ave classificada como “parcialmente migratória”. Então, o sul é a escolha para o momento de reprodução, mas a ave fora desse período, visita os estados brasileiros de Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A partir de 2005 é que foi observada a reprodução do marrecão no Sul do Brasil, na cidade de Curitiba. Se observou um pequeno grupo fixo e que durante o inverno chegam outros, aumentando a população no sul. Fora de Curitiba, em outro estado, a primeira vez que foi feito um registro dessa ave com filhote foi em janeiro de 2014. As aves estavam em Piracicaba, em São Paulo.

Anseriformes

O grupo que faz parte o marrecão, o Anseriforme, é bem grande, isto é, tem um número grande de espécies que fazem parte. A maior parte dos seus “membros” são aquáticos. A quantidade de famílias que fazem parte do grupo Anseriforme são somente duas, mas as espécies estão espalhadas pelo mundo inteiro.

A característica mais comum entre os “membros” desse grupo são as membranas interdigitais que ligam os três dedos dianteiros, com um bico que tem cobertura de pele fina e é forte, as pernas sempre curtas. A ponta se observa que é mais dura e tem o formato de garra.

Outra característica comum nas espécies que fazem parte do grupo de Anseriforme é o bico que possui uma espécie de filtro nas partes laterais. Esses filtros se encaixam quando o animal está com a boca fechada.

Podemos destacar como outra característica comum dessas aves o fato de conseguir impermeabilizar suas penas com uma secreção, com textura de cera, que elas mesmo aplicam na plumagem, com a ajuda do bico.

Outras Características Comuns Nas Espécies Que Fazem Parte Do Grupo Anseriforme

É comum entre os animais que fazem parte do grupo Anseriforme o dimorfismo sexual, que é mais acentuado e muito desenvolvido. No caso das aves, por exemplo, os machos apresentam maior diversidade das cores, que são mais intensas.

As fêmeas que fazem parte desse grupo cobrem o ninho para receber os ovos com a plumagem que arrancam do próprio corpo. Elas colocam os ovos e também são responsáveis pelos filhotes até que eles se tornem jovens.

É interessante a plumagem da fêmea que pode fazer com que ela consiga passar sem ser notada.

Voltando ao ninho, ele é feito no chão e a incubação também é feita pela fêmea, que não precisa ficar esperando que ovo por ovo se eclodem, pois isso acontece simultaneamente.

Os filhotes que fazem parte desse grupo não dão muito trabalho para as mães, eles são muito independentes e já nascem com uma grande quantidade de penugem. Na hora de sair do ninho, eles saem junto com os pais e não voltam nunca mais.

Outro detalhe é que as aves mudam as penas depois do acasalamento e uma nova mudança ocorre na fase adulta para facilitar o voo. Por conta desse momento de mudanças na penugem, as aves ficam um tempo sem conseguir voar. Para se proteger, durante esse período se embrenham no meio da vegetação da água. Fora esse período, as espécies que fazem parte do grupo de anseriformes são excelentes voadores e muito rápidos.

Todos os estados do Brasil, de Norte a Sul tem um sem número de reservas e fauna e estações ecológicas. Nelas encontram-se mamíferos, répteis, aves e todo tipo de bichos recorrentes de onde se situe a reserva. Mas alguns bichos como as aves não podem ser protegidas em reservas, voam para qualquer lugar, principalmente em épocas de migração.

Assim é o Marrecão cientificamente chamado de Netta Peposaca da família Anatidae. Esta espécie de marreco selvagem apresenta nos machos, penas negras e bico vermelho e nas fêmeas penas acastanhadas e bico preto; ambos com argolas ovais brancas nas laterais do corpo.

Latino Americano

O Marrecão é uma ave natural do sul da América, mais precisamente do Rio Grande do Sul e de países próximos como Argentina e Chile. A incidência do Marrecão nestas regiões é enorme, mas já foi maior. Pelo fato de se agrupar muito em fazendas para se alimentar de cascas do arroz largamente cultivado nessas regiões, o Marrecão é alvo fácil para os caçadores.

Este bicho gosta também de regiões alagadas, lagos, lagoas e açudes, onde come peixinhos de pequeno porte e pequenos camarões. Uma localidade muito especial onde se encontram Marrecões é o Banhado do Taim, importante reserva ecológica situada no sul do Rio Grande próximo a Lagoa Mirim. Na estação ecológica do Taim, ao contrário do que acontece nas fazendas e regiões sem proteção à fauna, o Marrecão fica preservado da caça predatória.

Época de Caça

O Marrecão circula no Brasil nos meses entre junho e agosto, época de frio no sul de nosso país, mas com temperaturas bem mais amenas do que na Patagônia. É então que o Marrecão vem em bandos e se instala em nosso território. E é nesta mesma época que pessoas vão para esta região vindas de vários estados em busca de uma boa caçada. Munidos de apitos “de chamar Marrecão” feitos de madeira e que imitam o som do bicho, calças e botas de borracha para enfrentar os alagadiços, armas e até cachorros treinados; caçadores fazem a festa.

Os agentes de proteção ambiental fazem buscas pelas estradas vicinais do sul a procura de caçadores com carros e caminhonetes cheios de Marrecões. Mas devido a grande extensão de território e a quantidade de propriedades particulares não conseguem evitar a matança. Os Marrecões morrem aos milhares e voltam a cada ano para a reprodução e novo extermínio. Por hora, ninguém está preocupado com a extinção dos Marrecões, mas permanecendo a caça indiscriminada, este dia vai chegar.

Alerta

As esposas de caçadores de plantão fiquem de olho. A época de visita dos Marrecões ao sul do país é breve. Marido que diz estar indo caçar Marrecão em janeiro deve ser caçado e enjaulado. E em vez de convidar os amigos para o tradicional prato de Marrecão com massa, deve ser condenado a lavar a louça o ano todo. Prendam seus maridos e preservem a natureza.


Categoria(s) do artigo:
Aves

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Procura, saber a diferença, entre a matança causada pelos caçadores e a matança causada pelos orizicultores e suas cevas envenenadas , ai então voltaremos a falar, sobre aves magnificas, caçadores “malvados ” e orizicultores bondosos.

    Um abraço.

    Álvaro 4 de novembro de 2013 9:48
  • enquanto os arrozeiros matarem com veneno e não houver temporada de caça legalizada, com cotas e fiscalização, o caçador sempre será o penalizado. Pois na temporada e fora dela o caçador fiscaliza os outros e até as fazenda que matam com veneno.

    RAFAEL OLIVEIRA 15 de março de 2016 17:41

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *