Asa-branca

Há mais de uma espécie de ave na fauna brasileira conhecida como asa-branca. Vamos ver as peculiaridades de uma por uma.

▪ Pomba-Asa-branca:

Quem nunca ouviu a famosa música de Luiz Gonzaga, Asa-branca?

Pois a maior inspiração para a música foi esse pássaro, que é uma variedade das espécies de pombo. Entre todos os pássaros conhecidos como “asa-branca” de nossa fauna, esse certamente é o mais conhecido.

Cientificamente, essa ave é chamada de Columba picazuro.

A Volta da Asa Branca

A Volta da Asa Branca

Localização Geográfica:

Aqui no Brasil, essa ave pode ser encontrada do sul do país, nas regiões do Rio Grande do Sul, ao nordeste. Fora daqui, é comumente encontrada na Argentina, e também no Paraguai e na Bolívia.

Características Físicas:

A asa-branca pode chegar a medir aproximadamente 37 centímetros. O nome desse pássaro se dá devido a uma faixa de cor branca na parte de baixo de seu corpo. Essa faixa fica perceptível quando a ave é vista em alguma árvore ou então no momento em que está voando. A ponta e o contorno das asas também são esbranquiçadas. Outra coisa, é que essa pomba se diferencia daquelas pombinhas domésticas pelo tamanho. Essa é uma das maiores espécies de pombos existentes em nosso país e chega a três vezes o tamanho das pombas domésticas.

Asa-branca

Asa-branca

Habitat Natural:

Como a própria música diz, o local onde a ave é mais facilmente encontrada é o sertão. Mas também podem ser encontradas na caatinga, em regiões de cerrado, capoeiras, matas do tipo ciliares, ou em locais com árvores.

Atualmente, devido à grande devastação do habitat natural dessas aves, elas têm sido vistas com bastante frequência em locais mais próximas às cidades.

Alimentação:

Como as típicas pombas, essa ave cisca o solo em busca de frutos pequenos, insetos ou sementes.

Reprodução:

O que acontece na época de reprodução é que essa ave controi seu ninho no topo das árvores usando para isso de gravetos cruzados. A fêmea bota um único ovo de cada vez e o casal toma conta e chocam o ovo juntos. Após o nascimento do filhote, o casal também toma conta juntos do recém nascido até certa idade.

Pintura de Asa-Branca

Pintura de Asa-Branca

▪ Asa-branca (Dendrocygna autumnalis)

Outro pássaro também conhecido como asa-branca é a ave conhecida popularmente também por marreca-cabocla ou marajoara.

É muito maior que a pomba-asa-branca, chegando a medir 48 centímetros. Seu apelido “asa-branca” também se deve à coloração branca de suas asas, que se mistura com a cor acinzentada predominante em seu corpo.

▪ Chora-chuva-de-asa-branca (Monasa atra)

Essa ave tem a aparência menor, e parece mais com os “passarinhos” que conhecemos.

Com bicos vermelhos, cabeça negra e corpo cinza, essa espécie também é conhecida como aza branca devido às manchas brancas que aparecem na parte superior das asas.

Por Carol C.


Categoria(s) do artigo:
Aves

Artigos Relacionados


    Artigos populares

    Comentários

    • a asa branca e muito interesante

      leticia maria 8 de agosto de 2012 13:53
    • eu adorei esta vendo vcs ta

      thais 31 de outubro de 2012 9:29
    • eu ñ achei tao legal.
      :)

      leticia maria 10 de setembro de 2013 19:39
    • eu achei que mim ensinou muito mais tinha que ter mais coisas e a ordem da asa branca gostei do assunto.
      <3
      :)

      leticia maria 10 de setembro de 2013 19:45
    • ASA-BRANCA
      No final da tarde, asa-branca pousa no topo da aroeira
      De olho nela, esperando o seu cantar
      De repente ela se assusta e deu de arribar
      Sempre naquele horário ela era de se esperar
      O sol vai sumindo; a asa-branca não deu de voltar
      Eu fui embora para outro lugar e, não ouvindo mais a cantar,
      Depois de muitos anos à minha terra voltar
      Encontrei uma asa- branca triste na gaiola a cochilar
      Presa na gaiola no canto do alpendre da casa é de arrepiar
      De cabeça baixa e triste passou a cantar
      Cantar é seu jeito da busca de se comunicar
      Ficando sem resposta do seu gorjear
      O dia vai acabando e presa vai ficar
      Uma grande injustiça, deve estar com vontade de voar
      Vendo fechada a porta da gaiola me deu vontade de soltar
      Fui embora pensando nela e um dia hei de voltar.
      Autor: Monsueto Araujo de Castro

      Monsueto Araujo de Castro 23 de fevereiro de 2014 23:21
    • inteligente o conteudo

      Vivilde 6 de abril de 2015 23:45

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *