Animais em Extinção na Amazônia

As Nações Unidas calculam que existam entre 10 e 100 milhões de espécies de seres vivos no planeta. Desses, somente 1,4 milhões são conhecidos e 25% estão ameaçados de extinção. Todos os dias desaparecem quase trezentas espécies animais e vegetais no mundo, devido a destruição de seus habitats.

O Brasil, um dos países com maior biodiversidade, também perde centenas de espécies diariamente, vítimas de atividades como a agricultura, pecuária, extração de madeira, mineração e poluição industrial. Desde 1990, o IBAMA lista os animais em risco de extinção no Brasil. A maioria das espécies é oriunda da Amazônia, Mata Atlântica e Pantanal. Entre eles estão 57 mamíferos, 108 aves, 9 répteis e 32 invertebrados.

Extinção

Outra atividade extremamente danosa para a natureza é o tráfico ilegal de animais vivos, o terceiro maior tipo de contrabando depois do de drogas e armas. A maior parte dos animais contrabandeados vem da Amazônia.

Como a Amazônia entende-se tanto a região florestal que circunda a bacia do Rio Amazonas e passa por nove países sul-americanos (Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela), quanto o maior bioma brasileiro, que ocupa 49,29% do território.

Dentre as Espécies do Bioma Amazônico Ameaçadas Estão:

Arara-Azul (Anodorhynchus hyacinthinus): a ave de plumagem azul no corpo e amarela nos olhos é uma das mais apreciadas por caçadores e colecionadores de animais. Por isso, é considerada uma das espécies em perigo, segundo a classificação na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) das espécies ameaçadas. Sua alimentação, enquanto vivendo livremente, consiste de sementes de palmeiras (cocos), especialmente o licuri. Devido ao tipo de alimentação, tem o bico considerado como o mais forte dentre todas as aves conhecidas.

Arara Azul

A partir dos 3 anos, as araras se reproduzem, sempre entre janeiro e novembro, quando nascem 2 filhotes pode vez, com período de incubação que dura 30 dias. Os bichinhos levam de 3 a 3 meses e meio para sair do ninho.

Além do estado do Amazonas, a espécie é encontrada também no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.

Ariranha, lontra-gigante, lobo-do-rio ou onça-d’água (Pteronura brasiliensis): é a maior espécie de lontra existente, chegando a 1,8 m. A espécie é encontrada principalmente na bacia do Rio Amazonas e no Pantanal. Sua alimentação é formada basicamente por peixes, e esse é um dos fatores de extinção, pois muitos são envenenados com mercúrio ao comerem peixes de rios poluídos pela mineração, sendo que outro fator é a destruição do habitat natural. Assim, como a Arara-Azul, ela é classificada como em perigo na Lista Vermelha da IUCN.

Cuxiú-preto (Chiropotes satanas): é um macaquinho de pelagem preta que vive na Amazônia e em áreas próximas ao Rio Tocantins no Pará e o Rio Grajaú no Maranhão. Eles vivem em árvores e se alimentam de folhas e frutos. Devido ao desmatamento, é considerado em perigo crítico na Lista da IUCN.

Sauim/Soim/Sagui-de-coleira ou de-Manaus (Saguinus Bicolor): hoje a espécie é encontrada apenas na Amazônia, mais especificamente na cidade de Manaus.

Sagui

É pequeno, chegando no máximo a 23 cm, alimenta-se de insetos, frutos e néctar de árvores e vive em bandos. Devido ao desmatamento e ao tráfico, a espécie é considerada em perigo.

8 comentários

  1. &u gostei muito do site ele é muito intereçante pois tem muitas coisas do meu interese ……

    The &nd *

  2. um absurdo mata todos os animais

  3. Nossa adorei a imagem da arara-azul que eu precisava mais eu precisava mesmo é do texto em que fala sobre ela ou seja tive o que eu precisei…. ameiiii

  4. É um absurdo fazerem isso com os coitados dos animais principalmente da arara azul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>