Rãs Venenosas

Muitos animais possuem venenos poderosos e mesmo que as pessoas levem em consideração apenas as cobras, é importante conhecer os demais “bichinhos” com essa verdadeira arma. Apesar de quase não se falar a respeito, as rãs também podem ser venenosas. Saiba mais e se previna contra esses terríveis anfíbios.

Rãs

As rãs são da família Ranidae, que é composta por uma grande variedade de espécies distribuídas pelo mundo todo, com exceção do sul da África e um pedaço da Austrália. Dessa forma, podemos imaginar que existem diversas espécies de rãs. Trata-se, basicamente, de um anfíbio anuro que habita locais úmidos.

O fato de ser um anuro, caracteriza que as rãs possuem membranas nictantes e pulmões na sua versão adulta. A respiração se dá através da pele e a sua alimentação se dá através de insetos e vermes. A captura dos alimentos é feita quase sempre com a sua língua. Algumas espécies de rãs possuem glândulas parotóides produtoras de veneno, porém, vale ressaltar que não são muitas as espécies que possuem essas glândulas. Vamos a elas…

As Espécies De Rãs Venenosas

Antes de irmos para a lista de rãs venenosas, é importante que se ressalte que grande parte dessas espécies é perigosa apenas ao tato. Devido ao fato de serem venenosas, essas rãs nem precisam de camuflagem para se proteger. Geralmente, essas espécies venenosas se concentram na América do Sul e Central.

Uma forma de identificar uma rã venenosa é observando se a mesma possui matizes neon em seu corpo. Muitos animais são advertidos de longe que se trata de um animal venenoso. O neon torna possível observar que esses animais possuem a produção de produtos químicos venenosos em seu corpo.

Como o veneno é secretado através de seus poros, é muito importante evitar a todo custo encostar num animal desses. Uma curiosidade interessante é que muitos caçadores e índios envenenam a ponta de suas lanças apenas encostando-as na pele das rãs Phyllobates terribilis.

Para se ter uma ideia do poder desse veneno, ele causa paradas cardíacas e contrações terríveis no corpo. Além disso, o seu poder de “fogo” permanece por, mais ou menos, um ano, ou seja, se um índio passar a ponta de sua lança hoje numa rá dessas, daqui a um ano ainda conseguirá matar uma caça.

Mas, não se assuste, pois das 135 espécies de rãs venenosas que existem, apenas 55 são tóxicas. Além disso, apenas 3 dessas espécies são utilizadas para untar lanças de caça, uma vez que somente essas têm o poder para realmente derrubar a caça.

Vamos conhecer algumas dessas rãs que apesar de um visual por vezes muito bonito podem ser muito perigosas.

Lista de Espécies de Rãs Venenosas

Rã Ouro (Phyllobates Terribilis)

A rã Ouro é chamada dessa forma por sua cor, pois realmente parece uma rã feita de ouro. Essa espécie pode ser encontrada na costa do Pacífico da Colômbia e aparece, geralmente, em terrenos montanhosos ou ásperos.

A cor vibrante é uma forma de alertar os predadores que se trata de uma rã venenosa. O veneno dessa bela espécie de rã age nos nervos, fazendo com que eles transmitam impulsos nervosos de forma que o músculo fique inativo, gerando contrações e podendo acarretar em parada cardíaca.

Splendid (Dendrobates Speciosus)

Essa rã também tem um visual bastante chamativo, as cores que a compõem são tons de laranja e verde. Uma curiosidade é que em seu habitat natural, o Panamá, são consideradas extintas.

Os habitats preferidos dessa espécie são locais úmidos, subtropicais e com florestas. Trata-se de uma espécie do tipo dardo-envenenado. Essa classificação dá conta de espécies que são bastante vistosas e pertencem a família Dendrobatidae. Essas espécies, como a Splendid, são nativas das Américas do Sul e Central e a toxicidade de seus venenos varia bastante de espécie para espécie.

Golfodulcean (Phyllobates Vittatus)

Essa espécie de rã é endêmica da Costa Rica e também pertence a família Dendrobatidae. Gosta de habitats úmidos e regiões tropicais e subtropicais. Trata-se de um animal ameaçado de extinção, devido a destruição de habitat.

O veneno que está presente no corpo dessa espécie possui grandes concentrações de neurotóxicos alcaloides. Apesar de ser apenas o 4ª mais venenosa de seu gênero, essa rã é muito perigosa. Os efeitos desse veneno nas vítimas pode causar desde dor intensa e convulsões até mesmo vários tipos de paralisia.

Marañón (Dendrobates Mysteriosus)

Outra representante da família Dendrobatidae, a Marañón, é uma rã endêmica do Peru na América do Sul. Também tem como habitat natural regiões úmidos e com climas tropicais ou subtropicais. Adora viver na floresta e sofre com a ameaça de extinção pela destruição de seu habitat natural.

Yellow-banded (Dendrobates Leucomelas)

A rã que também é conhecida como sapo da cabeça amarela é outra representante do gênero Dendrobates e família Dendrobatidae. Uma curiosidade a respeito dessa espécie é que parte da toxicidade do seu veneno vem do fato de elas se alimentarem de presas artrópodes.

Quais são os artrópodes ou mesmo por que eles contribuem para a “melhoria” do seu veneno não se sabe. Uma espécie típica da América do Sul tem na Venezuela o seu principal habitat. Também sofre com a destruição de seu habitat que poderá levar a possível extinção da espécie.

Rã Harlequin (Dendrobates Histrionicus)

Essa rã também é venenosa e da família Dendrobates, além disso, não se tem muitas informações a seu respeito. O visual dessa rã também é bastante chamativo, sendo composto de um tom muito forte de amarelo e pedaços negros.

Rã Phantasmal (Epipedobates Tricolor)

Essa rã venenosa é endêmica das costas andinas, principalmente do Equador. O veneno dessa rã é bastante poderoso. Uma coisa bastante curiosa a respeito desse sapo é o fato de que mesmo ele sendo tão poderoso é bem pequenino. Se compararmos ele a uma moeda, veremos que a moeda é apenas um pouco menor.

Esse tipo de rã possui um veneno muito forte composto pelas toxinas mais potentes que existem. Tamanho não é documento, afinal das contas. Para se ter uma ideia, a toxina dessa rã é conhecida pelo fato de ser letal. Porém, após alguns estudos foi possível utilizar parte do veneno dessa rã para fins medicinais.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Anfíbios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *