Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

A rã-verde, também conhecida como rã-comum, é o anfíbio mais abundante e fácil de encontrar em Portugal.

Classifica-se Como:

Filo: Chordata

Classe: Amphibia

Superordem: Salientia

Ordem: Diplasiocoela

Família: Ranidae

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Frequentemente atinge o tamanho e 77mm, podendo chegar até 100mm em alguns casos já registrados. Dentre suas principais características, destaca-se seu focinho pontiagudo ou pouco arredondado, seus tímpanos são grandes e bem visíveis localizados atrás dos olhos. Com pupila horizontal elíptica, percebe-se de longe seus grandes olhos bem próximos e proeminentes com íris douradas e pigmentadas com cores escuras. Sua pele pode ser lisa ou verrugosa com membros posteriores compridos, musculosos e fortes. Possui cinco dedos por membranas interdigitais e coloração dorsal de fundo podendo variar entre tons de verde, castanhos ou cinzas. Tem como característica também uma linha vertebral verde clara ou amarela e duas pregas dorsolaterais. Em seus membros superiores apresenta bandas escuras transversais. O ventre é claro, geralmente branco ou acinzentado, podendo apresentar pigmentação escura.

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Os machos podem ser facilmente distinguidos através do saco vocal externo, de cor acinzentada. Caso o saco vocal não estiver insuflado é fácil observarmos as pregas cutâneas de cada lado da boca. Os membros anteriores são proporcionalmente maiores. Eles emitem sons, principalmente no período noturno, para atrair as fêmeas. Esses sons também servem para estabelecer domínio de território. As fêmeas, geralmente, apresentam-se maiores que os machos. O período reprodutivo da espécie ocorre geralmente na Primavera, quando a rã-verde põe uma massa de ovos que formam blocos. Após a fecundação, cada um contém uma pinta preta pequena, que é o embrião. Em contato com a água, esses blocos tornam-se gelatinosos. Em poucos dias, eles se transformam em larvas sem pernas, mais conhecidos como girinos. O desenvolvimento larvar é bastante lento, pois algumas larvas ficam o inverno todo na água e só passam pela metamorfose na primavera seguinte.

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Rã Verde: Uma Riqueza da Fauna Europeia

Os girinos podem atingir cerca de 7 cm de comprimento, mas ao eclodirem medem entre 4 a 6mm. A maturidade sexual da espécie é atingida por volta dos 4 anos de idade. Superiormente são esverdeados com manchas escuras com caldas afiadas na extremidade. No primeiro mês de vida, os girinos respiram através de brânquias, assim como os peixes. A fêmea põe cerca de 10.000 ovos, com tamanho aproximadamente de 0,2mm de diâmetro. A alimentação da espécie baseia-se em aranhas, minhoca, insetos em geral, moluscos, crustáceos e até pequenos peixes e anfíbios. O habitat da rã habitat constitui-se em locais associados a massas de água, ocupando praticamente todos os tipos de habitats aquáticos, como lagos lagoas, rios, charcos, pântanos, ribeiros, barragens, entre outros.  Por ter um habitat aquático, é essencial a preservação constante para que essa espécie não entre em extinção, como vários casos de anfíbios já registrados.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Divertido

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *