Higiene Animal

A higiene animal é essencial para a saúde dos pets, pois assim como para os humanos as condições de limpeza tem impacto na prevenção de doenças. Decidir ter um amigo bicho em casa requer cuidados que vão além e simplesmente lhe dar comida e água. Mantê-lo limpo e num ambiente saudável irá influenciar em seu temperamento bem como em seu bem-estar. As principais questões ligadas a higiene do animal de estimação dizem respeito ao banho, limpeza da boca e manutenção de pragas como pulgas.

Higiene Animal – Dúvidas Sobre Banho

O banho do pet é um dos tópicos de higiene que mais geram dúvidas entre os donos. De maneira geral cães e gatos podem começar a tomar banho a partir de um mês e meio de vida, seja em casa ou num pet shop. Nesse momento da vida o pet já tomou as principais vacinas e não está mais tão suscetível a doenças. Além do tempo certo é importante atentar para o uso de produtos que sejam específicos para o animal. Shampoos e cremes para humanos podem ter substâncias que são tóxicas para os pets.

A temperatura da água deve ficar entre morna e ambiente, depende do clima do dia. Jamais dê banho no seu amigo com água fria. Fique atento também as orelhas, pois se entrar água dentro delas seu pet poderá sentir dores terríveis de otite. Nos pet shops geralmente são adicionados chumaços de algodão nesse orifício para evitar que água entre, você pode tomar essa medida em casa, mas sem esquecer de remover o algodão.

Banhos Durante o Inverno

Se você mora numa região em que faz muito frio durante o inverno pode ser interessante conhecer outras técnicas de higiene animal que substituem o banho como toalhas umedecidas que podem ser usadas em conjunto com spray para remover resíduos de sujeira que podem ficar presos no pelo ou mesmo nos olhos do pet. Lembrando que esse truque serve apenas para aumentar o tempo de intervalo entre os banhos, mas não substitui o poder da água e sabão.

Pequenos Cuidados de Higiene

Limpeza dos Olhos

Assim como os seres humanos os pets precisam ter seus olhos limpos todos os dias, para isso você pode usar um cotonete sempre com cuidado porque se amigo vai se mexer bastante.

Depilação

Por mais curioso que pareça é interessante levar o seu pet para fazer tosas especiais da região íntima, pois com menos pelos ele terá mais facilidade em fazer a sua higiene sozinho. Quanto mais limpa for a região íntima menor será a chance de desenvolver problemas como proliferação de fungos e bactérias.

Limpeza das Orelhas

A limpeza deve se concentrar na área externa da orelha, use rolinhos com gaze na ponta para remover a sujeira aparente. Não cutuque a orelha do animal por dentro, animais com orelhas grandes demandam mais atenção do que animais com orelhas pequenas.

Unhas

Devem ser cortadas com frequência, mas por um veterinário, pois existe uma técnica correta para tal.

Pets Escovam os Dentes?

A resposta para essa pergunta é sim, contudo, é um pouco diferente da escovação de dentes do ser humano. Atualmente, é possível encontrar escovas e pastas de dentes específicas para pets. Para facilitar o trabalho de ‘convencer’ seu amigo a escovar os dentes as pastas têm sabores especiais como frutas, frango e até carne.

O recomendado é começar a dar atenção para a higiene animal bucal a partir do quinto mês de vida uma vez que até então os dentes não são definitivos. Escove os dentes do seu pet uma vez por dia para evitar que se acumulem resíduos de placa e tártaro. Peça sempre que o veterinário confira a saúde dos dentes do seu pet afinal muitas doenças se instalam no organismo através de uma boca fragilizada.

Prevenção de Pulgas

Também está dentro dos cuidados de higiene animal a prevenção das pulgas, um dos problemas mais chatos para os pets. Ver seu amigo se coçando e ficando até com feridas no corpo é bastante desagradável. Você pode alternar o uso de um shampoo convencional com um produto antipulgas como prevenção além de manter a sua casa dedetizada. Contudo, saiba que ao ter contato com outros pets e ao sair passear seu amigo poderá ter contato com pulgas.

Algumas técnicas que auxiliam no combate do problema é deixar que o pelo dele seque ao sol e utilizar medicamentos de prevenção que tenham sido indicados pelo veterinário. Se o pet já está contaminado a recomendação é leva-lo ao veterinário para que o profissional indique medicamentos de uso oral e/ou tópico.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Higiene

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *