Sintomas e Prevenção Da Cinomose

Ter um animal de estimação em casa pode ser motivo de muita alegria para todos que vivem no ambiente, mas tudo isso só acontece se alguns cuidados forem tomados em relação ao cão, afinal várias doenças podem ser transmitidas pelo cão.

Pensando nas doenças contagiosas que podem atingir o cão não podemos deixar de mencionar a cinomose, que é uma doença viral capaz de levar o cãozinho à morte, o que a faz ser considerada, depois da raiva, uma doença gravíssima para o meio canino, já que pode ter início com efeitos “inofensivos”, mas se não for tratada pode trazer muito sofrimento ao cão.

Como a Cinomose é Transmitida?

A cinomose é capaz de atingir cães de qualquer raça e faixa etária e a contaminação da doença ocorre por meio de animais adoentados que passam o vírus por meio de secreções. Além disso, os próprios seres humanos são capazes de levar o vírus por meio de roupas e outros objetos chegando a contaminar os animais sadios.

Os cães adoentados também podem transmitir o vírus da cinomose por meio de caixas de transportes e recipientes da água, sendo que muitas vezes o dono nem sabe que seu animal está doente, já que o vírus pode ficar encubado por determinado período, e pode acabar compartilhando objetos de um cão atingido pela cinomose com outros cães sadios.

Quais São Os Principais Sintomas Da Cinomose?

Se você ama o seu animal de estimação e está sempre de olho na saúde dele, é importante conhecer os sintomas da cinomose, lembrando que a incubação do vírus pode durar de 3 até 15 dias. Os principais sintomas são:

  • Falta de coordenação
  • Perda de apetite
  • Paralisias
  • Febre
  • Tosse
  • Rouquidão
  • Espirro
  • Diarreia
  • Vômito
  • Corrimento nos olhos e nasais
  • Apatia

Inicialmente os sintomas são gastrointestinas, mas posteriormente o sistema ocular e o respiratório são atingidos, até que os sintomas atinjam o sistema nervoso do animal.

Obs: Alguns cães costumam apresentar vários sintomas desde que o vírus aparece, mas pode ocorrer de o cão ter somente um sintoma manifestado, o que também pode levar à morte do animal. 

É Possível Prevenir a Cinomose?

Apesar de ser considerada uma doença grave, é possível fazer a prevenção da cinomose por meio da vacina, que apesar de combater a doença só é recebida por 1 em cada cinco cães em nosso país, o que faz com que o combate ao vírus seja ainda mais difícil.

Talvez o número de cães vacinados seja tão baixo devido a pouca informação e ao fato de que a vacina não é gratuita, o que faz com que os donos dos cães sejam obrigados a levar seus animais ao veterinário e precisam pagar pela vacina, o que não ocorre, por exemplo, com a vacina antirrábica.

Portanto, se você deseja ver seu cãozinho saudável, previna a doença por meio da vacina, já que a partir do momento que o cão é infectado pela cinomose, a vacina acaba não fazendo mais efeito.

O Que Fazer Quando o Cão é Infectado?

Se por falta de informação você não fez a vacinação de seu cão e ele acabou sendo infectado pela cinomose, saiba que o primeiro passo é buscar a ajuda de um profissional, que será capaz de diagnosticar a doença por meio de exames laboratoriais.

Caso seja confirmado que o cão foi atingido pelo vírus, o veterinário irá indicar um tratamento adequado ao animal, já que até o momento não existem medicamentos específicos para a cura da doença, o que tem feito com que muitos cães acabem morrendo.

Como Ocorre o Tratamento De Um Cão Atingido Pela Cinomose?

Se os exames laboratoriais confirmaram a suspeita de que seu cão havia sido atingido pela cinomose, o primeiro passo é fazer o isolamento do cão, já que, como já foi mencionado, é possível que ele acabe levando o vírus até outros cães sadios.

Além do isolamento alguns antibióticos são prescritos para que haja o combate de infecções secundárias. Além disso, alguns medicamentos anticonvulsivos e sedativos também são indicados, pois eles podem amenizar alguns sintomas da doença, como os ataques, vômitos, entre outros.

Os veterinários também costumam indicar que o cão acometido pela cinomose seja alimentado por meio de dietas leves e receba muito líquido, já que por sofrer com a diarreia e o vômito o cão pode acabar ficando desidratado. Além de uma dieta saudável, é indicado que o tratamento do animal aconteça em ambientes limpos, arejados e cercado da atenção e do carinho dos donos.

Mesmo que o tratamento seja realizado da melhor forma possível, ainda assim existe a   possibilidade do animal sofrer com danos neurológicos e não responder bem ao tratamento, o que pode fazer com que os donos sejam obrigados a sacrificar o animal.

Na tentativa de acabar, ou ao menos chegar próximo de um tratamento eficaz contra a cinomose, diversos profissionais têm realizado diversos estudos, que possivelmente em pouco tempo serão capazes de impedir que diversos animais percam a vida devido a gravidade do vírus. No entanto, como a cinomose ainda não tem cura, o mais indicado é que os donos vacinem seus animais contra a cinomose anualmente.

Lembre-se sempre que mesmo que seu cão esteja em tratamento e talvez nem apresente mais os sintomas da doença, é possível que ele continue espalhando o vírus, daí a importância de manter o animal isolado até que o veterinário garanta a aptidão do cão para conviver novamente com outras espécies.

Agora que você já sabe como seu cão pode contrair a cinomose, quais são os sintomas da doença, como é possível tratá-la, mostre todo o amor que você sente pelo seu cão e não espere que ele seja contaminado pelo vírus, mas leve- com frequência ao veterinário e não deixe de ter os cuidados essenciais para que o seu animal de estimação viva por muitos anos e traga muita alegria.

Para mais informações sobre a doença, viste um site que traz informações super importantes sobre a cinomose: www.cinomose.com.br.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Doenças

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *