Problemas Respiratórios Nos Gatos

Quem tem bichos de estimação, deve estar constantemente atento para as doenças que eles possam vir a ter. E com os bichanos não é diferente, eles tem doenças similares as dos seres humanos, e uma das maiores preocupações são os problemas respiratórios que eles carregam.

Os Gatos e Os Problemas Respiratórios

Os gatos são mais que animais fofinhos e bonitinhos, que muita gente diz ser traiçoeiro e aproveitador. Eles também são geneticamente fortes, mas precisamos ter alguns cuidados para mantê-los saudáveis, é corriqueiro os gatos serem afetados por doenças respiratórias, como gripes, bronquites, asmas, pneumonias, essas doenças estão associadas à mudança do tempo, de temperatura a baixa umidade do ar e também as alergias.

Cuidado Com Os Gatos

Se seu gato tem algum problema respiratório, fique atento, pois os sintomas só aparecem quando a doença já esta bem avançada, um dos sinais de alerta é quando o gatinho deixa de respirar pelo nariz e procura fazer pela boca, procure o veterinário rapidamente. As doenças respiratórias são freqüentes nos felinos e são causadas por fungos, bactérias, vírus e também por processos alérgicos,

Existem dois tipos de vírus que causam as doenças respiratórias dos gatos são os:  herpesvirus e o calicivirus, o sintomas de ambos são muitos semelhantes .

O Herpesvírus

O herpesvirus felino é o causador da doença chamada Rinotraqueite mais conhecida como a “gripe do gato”, ela é uma infecção muito comum, porém não é contagiosa para os seres humanos. Apesar de o vírus ser muito parecido com o do herpes humano. O quadro pode persistir por até 3 semanas, levando o animal a perda de peso, desidratação e até a morte.

A Forma De Contágio

Os gatos são contaminados geralmente na infância, e o modo de contagio é com a sua convivência com os felinos e com a proximidade da coriza nasal e dos olhos, pelos espirros, A propagação ocorre através da proximidade dos gatos saudáveis com gatos doentes, e o espirro é a maior origem de contagio, pois libera partículas virais para uma área de até meio metro de distância do bichano e outra maneira é transmitida pela mãe, ela passa o vírus aos fetos, que pode causar aborto nas gatinhas doentes.

Quando a enfermidade do seu felino é crônica, o vírus é reativado, mas os sintomas geralmente são mais brandos, tem os espirros isolados e também tem secreção nos olhos e no nariz, 80% dos gatos infectados se tornam portadores do vírus para o resto das suas vidas.

Diagnosticando e Prevenindo

A melhor forma para diagnosticar o vírus são os sintomas e a história clínica do bichano, o tratamento é de acordo com os sintomas, podem usar colírio para tratar a córnea, antibióticos para prevenir infecções, o gato pode precisar de inalação.

Para prevenir já temos a vacina contra o herpes vírus, mas você precisa fazer uma desinfecção em toda casa ou no ambiente que o seu bichinho convive e também em todos os utensílios dele.

Para controlar a doença precisamos manter o ambiente limpo e desinfetado, e com o local onde os gatos vivem precisa ser bem ventilado. Isole os gatos infectados. A doença não é transmissível para cães ou pessoas. Saiba que a vacina é o melhor método de prevenção contra os dois tipos de vírus, e somente animais saudáveis devem ser vacinados.

É muito incerto determinar qual dos dois vírus está contagiando o gato, mas a forma de tratar é a mesma. É fundamental que o tratamento se inicie o mais rápido possível, portanto, assim que você observar seu gato espirrando e/ou com os olhos lacrimejando leve-o imediatamente ao veterinário.

A Calicivirose Felina

É outra séria infecção respiratória dos gatos. Os sinais da infecção são febre, falta de apetite, e corrimento nasal, mas gatos infectados também podem apresentar úlceras na língua.

O calicivirus é um vírus pequeno, ele infecta apenas gatos, esse vírus pode sobreviver por até uma semana (em ambiente úmido). O principal método de transmissão é pelo contato entre os gatos, o vírus é expelido pelas secreções oro-nasal, e também pode ser expelido pelas fezes e na urina. Nas três primeiras semanas, o contágio ocorre através dos corrimentos que entram em contato com a mucosa oro nasal.

Principais Sintomas

Os gatos mais afetados apresentam corrimentos nasais, espirros, ulcerações (língua, palato e na boca), ele pode ter dispnéia, e sinais que são associados a pneumonia, também febres e dores musculares. O felino também pode ter conjuntivite e epifora, e nos casos mais graves pode ocorrer enterite ou artrite, dispnéia, depressão, diarréia, mialgia e outros sintomas.

Tratamento

Para tratar não existe medicamento antiviral para o controle, mas podemos fazer uso de antibióticos como amplacilina, sulfonamida, oxitetraciclina e tisosina para controlaras infecções bacterianas. Para prevenir as sequelas, o antibiótico deve ser aplicado por uns 10 dias, você também pode fazer tratamento a base de vitaminas A, B, C e B12.

Clamidiose Felina

A clamidiose felina é uma infecção respiratória, que prejudica os olhos do animal, provocando conjuntivite e rinite. Ela é uma zoonose e isso significa que humanos também podem se infectar com essa doença. Muito contagiosa, é  disseminada de um animal para outro muito rápido, é também contaminados  por contato com materiais ou objetos infectados.

Principais Sintomas

Os animais contaminados pestanejam excessivamente, tem secreção nasal e ocular, olhos vermelhos, ficam espirrando e tossindo. A coriza  ocular pode ser aquoso ou purulento e os sintomas podem durar mais de um mês.

Metade dos gatos contaminados tem a doença outra vez (duas semanas )depois de sua  recuperação, com sintomas mais leves, que podem durar de 15 dias a um mês. Os bichanos que foram infectados e se restabeleceram estão expostos a ter a doença toda vez que tiver uma queda de resistência. Saiba que mesmo vacinados os bichanos não estão completamente protegidos, mas a gravidade da doença é  moderada .

Saiba que nas três doenças respiratórias, a fêmea prenha é capaz de transmitir as doenças para seus filhotes, podem inclusive ter abortos. Às vezes, nascem filhotes contaminados, ou com os animais com más formações.

Agora que você já sabe quais são os principais problemas respiratórios dos gatos, procure prevenir qualquer doença com o seu gatinho de estimação. Lembre-se que qualquer uma dessas doenças pode causar a morte de seu animalzinho, portanto cuide e zela da sua.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Doenças

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *