Como Transportar Cães e Gatos

Seu animal de estimação gosta de passear de carro com você? Você com certeza já viu algum motorista com seu bicho de estimação sentado ao seu lado ou até no banco do carona ou no banco de trás.

Multa Para Transporte Irregular

Segundo o código de trânsito brasileiro é expressamente proibido transportar animais soltos no interior do carro, seja no colo do motorista, de algum passageiro ou solto em cima do banco. Tenha cuidado o condutor pode e será multado, caso seja pegue fazendo este tipo de transporte, pois é uma infração média. Saiba que em caso de acidente um animal de 25 quilos em um veículo que esta rodando numa velocidade de 50 km/h, o seu animalzinho de estimação poderá ser projetado com um peso de mais de meia tonelada e pode chegar inclusive a matar as pessoas que estão no carro.

Viajando Com Seu Animal

Caso você queira viajar e não tem como deixar o seu animal de estimação ou então não quer ficar longe dele, o primeiro passo é saber se o local aceita animais, agora você tem certeza que pode levar seu bichinho, mas não sabe como transportar seu bichinho?  Saiba como viajar transportando seu pet em viagem pelo Brasil ou pelo exterior.

Viajando Pelo Território Nacional

Para as viagens em território nacional, seja em transporte aéreo ou rodoviário, você precisará apresentar um atestado sanitário que é emitido por um veterinário que seja registrado no conselho de medicina veterinária, nesse documento deve vir atestado a origem do seu bichinho, e também deve comprovar que ele é um animal saudável, não tem raiva, em alguns casos é indicado que ele tome a vacina anti-rábica, com aproximadamente 30 dias antes da viagem.

Se você for dirigindo lembre-se do código de trânsito já citado anteriormente, transportar animais, nunca pode ser feito com ele solto, seja sobre o colo de pessoas a sua esquerda ou entre braços e pernas, ou soltos em cima do banco, qualquer uma dessas situações prevê multa.

Viajando Para o Exterior

Se você for para o exterior é exigido o certificado zoosanitário internacional que é emitido gratuitamente pelo ministério da agricultura ou no próprio aeroporto e tem a validade de oito dias, os documentos devem ser originais e cópia de cada dentro dos prazos de validades.

Precisa também do requerimento de fiscalização de animais, carteira de vacinação, se possível contendo o selo de vacinação, seu veterinário deve informar a data da aplicação e sua validade, com sua assinatura e seu carimbo, a vacina precisa ser aplicada com um mês de antecedência, o documento do cão deve conter todos os dados, nome, raça, sexo, espécie, idade, número de identificação do microchip, ou da tatuagem, cor, pelagem além das informações de seu proprietário.

Saiba que essas são regras básicas, cada país possui suas próprias regras para entrada de animais em seu território, por isso verifique com antecedência.

Viagens Locais

Se você for viajar de carro coloque cinto de segurança para cães, pois existe várias situações de risco com o cão viajando solto dentro do carro. O animal deve ser transportado no banco traseiro e você deverá seguir regras: como não deixar o vidro do carro todo aberto, devemos usar o cinto que tem que estar afivelado ao cinto de segurança do carro (e a coleira) para o cão se mover por espaço limitado, evitando que o cão pule para fora do carro, também pode usar caixa transportadoras de acordo com o tamanho do animal e pode usar também grade de proteção.

Para encontrar qualquer um desses objetos citados, procure uma pet shop e você encontrará estes produtos, lembre-se que mesmo dentro da cidade, o cão deverá andar preso em seu cinto de segurança e o gato dentro da caixa transportadora.

Se a viagem for mais longa vai ser preciso tomar outras medidas como se for para área rural ou para o litoral, devemos prevenir contra a leishmaniose, colocar coleira para proteção, use medicação preventiva para carrapatos e pulgas, vacinas e vermífugos devem estar em dias, seu veterinário pode prescrever um medicamento para que seu cão viaje mais sossegado, coloque pano dentro da caixa para que fique mais confortável.

Você pode colocar também uma plaquinha de identificação presa na coleira, antes de começar a viagem leve seu animal para defecar e urinar e na estrada pare a cada duas ou três horas para que seu animal faça xixi e coco, caminhe um pouco e beba água, tendo esses cuidados seu bichinho vai viajar com o mínimo de estresse possível.

Para as viagens interestaduais não é mais exigida à guia de transporte, só é necessário para os hamsters, chinchilas, porquinho da índia, e a guia tem validade de sete dias, para viagem internacional você vai precisar do atestado de saúde fornecido pelo veterinário, em alguns países existem quarentena, eles exigem que o animal mesmo vacinado seja isolado.

Para viajar de avião o transporte do animal é cobrado à parte, seu dono precisa reservar a passagem com antecedência, pois os vôos limitam o número de animais a ser transportados, por medida de segurança algumas companhia não transporta determinada raças, por isso verifique com antecedência. A documentação do seu animal deve estar de acordo com as exigências da Anac e das companhias de aviação.

Para embarcar o animal você precisa acomodá-lo em caixas especiais, observe as diferentes regulamentações para o trajeto nacional e o internacional, seja de avião, navio, ou de ônibus, vale ressaltar que as vacinas precisam estar em dias, nos cruzeiros marítimos a maioria das companhias proíbe animais a bordo, algumas aceitam, mas cobram taxas especiais.

As viagens de ônibus variam de acordo com a companhia, eles viajam em caixas adequadas e que oferecem conforto ao animal, e a viagem é feita no bagageiro, leve objetos que faça seu bichinho se sentir seguro.

Depois de vermos tudo isso, podemos afirmar que a maneira mais segura de transportar animais  dentro do veículo é em caixas de transporte, sempre no banco de trás ou usando o cinto de segurança apropriado para cães.

Atenção: Nunca esqueça ou deixe seu animal dentro do veículo com janelas fechadas e exposto ao sol. Pois isso pode levar à sua morte.

Dicas Para Viajar Com o Pet

O número de pessoas que viajam com os seus animais durante as férias está aumentando a cada ano. Porém, não é tão simples viajar com um cão ou gato, é necessário planejar bem a viagem, como por exemplo, ter a garantia de que o hotel que você escolheu, aceita o seu animal de estimação. Mesmo assim, aqueles que aceitam possuem algumas regras e é melhor que você se informe quais são antes de confirmar a reserva.

Como não é simples viajar com o pet, preparamos umas dicas que podem auxiliar na hora de preparar essa aventura. Veja a seguir!

Viajando Com o Pet: Bagagem do Animal de Estimação

O seu cão ou gato também precisam ter a própria “bagagem”, alguns itens não podem faltar, mais até no caso do cachorro. Veja o que colocar:

  • Documentação do animal de estimação;
  • Uma farmácia básica para qualquer tipo de emergência (pergunte ao veterinário, o que levar);
  • No caso do cão, a guia e a coleira;
  • Ração para suprir todos os dias das férias. Não dá para confiar que será fácil encontrar o alimento no destino e depois você perderia parte das horas de férias procurando alimento para o animal;
  • Potinho para colocar comida e água e a caminha do seu pet;

Antes De Viajar: Não Descuide da Saúde

Antes de colocar o carro na estrada com o seu pet para as férias, veja o que fazer para não dar bobeira com a saúde do bichinho:

  • Agende uma consulta com veterinário para saber se as vacinas estão em dia e para preparar os remédios de emergência;
  • Quando se viaja para o litoral é importante ficar atendo a uma doença chamada de “verme do coração”, por isso, é importante que o seu animal esteja vacinado;
  • Caso o destino seja rural, no caso dos cães é bom aplicar uma dose nele de carrapaticida e antipulgas. Além disso, não esqueça de inspecioná-lo todos os dias no final do dia.
  • Fique atento a caroços suspeitos ou qualquer tipo de coceira, algo estranho que possa aparecer no seu pet durante a viagem ao meio rural. Neste caso, melhor não esperar a volta a casa e procurar um veterinário rapidamente;

Hora de Preparar o Transporte Para as Férias Com Pet

  • Existe uma exigência que diz que cães e gatos precisam viajar acompanhados de um atestado sanitário dado pelo veterinário, dizendo que eles estão saudáveis;
  • Se a viagem for para fora do Brasil, outro documento é exigido, o “Certificado Zoossanitário Internacional”, o Ministério da Agricultura é quem pode emitir esse documento sem nenhum custo. Basta o dono ir até um plantão do órgão que fica dentro do aeroporto para solicitar o documento.
  • Alguns países possuem normas mais rígidas quando o assunto é carregar um animal de estimação, são eles: Austrália, Inglaterra, África do Sul e Nova Zelândia. O seu animal chega no destino e fica na quarentena confinado no aeroporto e somente depois é liberado. O problema é que esse período varia de 1 a 6 meses, para férias, não vale nem a pena levar o pet.
  • Se for viajar de ônibus pergunte antes se o animal de estimação é aceito, a grande maioria das empresas deixam gatos e cães de pequeno porte viajarem, porém exigem, a documentação do animal e que ele esteja em lugar adequado para ser transportado.
  • Se a viagem é de carro, os animais também devem estar devidamente colocados em uma caixa para transporte ou no máximo, se ele for muito comportado, poderá ir no banco de trás. Porém, recomenda-se que o cachorro use cinto de segurança próprio para ele. Veja exatamente o que determina as leis de trânsito para não ser multado pelo transporte de animais feito de forma indevida.
  • Não viaje em horários muito quentes, pois você terá que parar mais vezes para dar alimento e água para o seu cão e para ele fazer xixi. Além disso, escolha bem onde parar, o melhor é em postos de gasolina. O acostamento pode assustar o seu pet.
  • De preferência alimente o animal antes de começar a viagem. Os petiscos são mais indicados, para evitar que o seu pet enjoe durante o trajeto. Se for preciso oferecer comida durante a viagem, quando é longa, faça isso sempre em pequenas porções. Caso o animal se demonstre enjoado com vonta de vomitar, não dê mais nada para ele comer até o fim da viagem.

Dicas Para Viajar Com o Pet: Hospedagem

São poucos os hotéis que aceitam cães e gatos no Brasil. Por isso, vai dar um certo trabalho encontrar o lugar justo, sendo assim, quanto antes você der início a procura é melhor.

Dicas de como se comportar com o pet em hotéis:

  • De jeito nenhum deixe que o seu cão o gato destruam as coisas do hotel. Se você tiver uma boa passagem pelo hotel pode ter a garantia de voltar de novo, caso o contrário, certamente não terá uma segunda vez, pelo menos naquele estabelecimento.
  • Os cães devem ser sempre conduzidos com a guia e a coleira, se forem pequenos, melhor carregá-los no colo, o mesmo para os gatos. Lembre-se que as outras pessoas podem não gostar dos animais.
  • Respeite todas as regras que a gerência do hotel irá lhe impor logo na chegada, o melhor é saber quais são antes mesmo de reservar o quarto.
  • Nunca perca do seu animal de estimação de vista, evite deixá-lo próximo a outros animais.

Mais Dicas Para Quem Viaja Com Pet

  • Escolha os horários de menos movimento no hotel para sair com o seu animal de estimação.
  • A lei proíbe que animais estejam na praia, lembre-se disso.
  • Deixe o seu cão com uma coleira que tenha o seu nome e telefone, nunca se sabe, caso ele se perca, quem o encontrar poderá achar o dono.
  • Nos passeios tenha sempre em mãos saquinhos para recolher as fezes.
  • Respeite as pessoas, nem todo mundo gosta de brincar com animais pet. Você está fora de casa e deve manter o seu bichinho longe das pessoas para não incomodá-las.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *