Zonas de Combate na Floresta Amazônica

A florestaAmazônica ocupa uma área de 6,5 mihões de quilômetros quadrados na parte norte da América do Sul. É uma região que possui uma vasta vegetação, hidrografia, fauna e muito mais. É chamada de “região internacional ou Amazônia continental ou ainda, Pan-Amazônia”, uma vez que é grande e ocupa vários países, são eles: Brasil, Venezuela, Peru, Guiana, Colômbia, Guiana Francesa, Equador, Suriname e Bolívia. Com todo esse tamanho, a floresta Amazônica representa um terço da reserva do mundo de florestas latifoliadas. Neste ambiente, se observa um clima úmido e quente e ainda, uma hidrografia bem rica.

Na área da floresta que fica no Peru, as civilizações pré-colombianas dominantes eram chamadas de incas ou filhos do Sol. No Brasil, a parte do nosso território é chamada de Amazônia Legal e estende-se por 5 milhões de quilômetros quadrados, num total de 58,4% da área do país.

Essa denominação, Amazônia Legal foi criada no ano de 1966, através da Sudam, órgão do governo federal. O objetivo era promover o desenvolvimento de moradores locais, incentivar a agricultura, agropecuária e muito mais, observando a preservação da floresta.

Sobre a Amazônia Legal

Na área denominada Amazônia Legal se observa território com transição para cerrado e caatinga, as florestas que se formam e são equatoriais, como por exemplo, a igapó.

Os estados brasileiros que formam essa área são: Pará, Acre, Roraima, Rondônia, Tocantis e Amapá e ainda uma pequena parte do Mato Grosso e do Maranhão.

Floresta Amazônica: As Primeiras Explorações

Tem muito o que se explorar na floresta Amazônica e podemos dizer que é uma aventura ousada. Imagina há tempos atrás, os primeiros a “circular” pelo rio Amazonas. Muitos morreram tentando fazer essa travessia. O primeiro que conseguiu esse feito foi Francisco Orellana, que partiu do Oceano Pacífico para o Atlântico, mas ficou sumido no caminho. Segundo relatos, ele se perdeu próximo a ilha de Marajó. Mas, não foi somente Orellana que acabou sumido tentando fazer a travessia, muitos outros antropólogos, pesquisadores, jornalistas e sanitaristas do século XIX também não tiveram a mesma sorte.

Quando iniciou-se a colonização na América do Sul, as terras da floresta Amazônica pertenciam aos espanhóis, que estavam principalmente, de olho nos minerais que podiam ser encontrados nos Andes. As terras passaram a ser exploradas pelos portugueses quando vão além do que permitia o Tratado de Tordesilhas.

Os primeiros que chegaram no território estavam mais interessados em descobrir a área e sua vegetação. Canela plantas medicinais, canela, castanha, baunilha, cravo e guaraná eram chamados pelos exploradores de “drogas do sertão”.

Além de pesquisar, explorar, eles tinham que cuidar do território para evitar a invasão dos holandeses e dos franceses, que queria parte das terras e não aceitavam o que tinha sido estipulado pelo Tratado de Tordesilhas.

Quando chegamos no século XVII e até o século XVIII, Portugal procurou um modo de ter a posse sozinha da floresta Amazônica. O seu método foi mandar para a região padres para catequizar os índios e enquanto eles eram “distraídos”, as “drogas do sertão” eram exploradas pelos portugueses.

O rio Amazonas por sua vez conseguiu ser explorado através da cordilheira dos Andes, assim como aconteceu com os seus afluentes. Já o povo na área foi surgindo de acordo com o trajeto dos rios e igarapés formando um povoamento feito de forma linear. E os caminhos na floresta foram através dos rios por muitos anos, somente no século XX que essa situação começou a mudar.

A partir daí era possível chegar na Amazônia usando voos partindo de Belém ou de Manaus. Passaram-se 5 séculos desde que começou a ser explorada e até hoje, tribos indígenas resistem, vivendo isoladas na floresta Amazônica. O contato deles com o homem branco é praticamente nenhum.

Floresta Amazônica: Flora e Fauna

A floresta Amazônica é considerada a mais rica do planeta por conta do seu ecossistema. Destacando-se florestas e rio. A quantidade de espécies de animais e vegetais que pode ser encontrada lá é maior do que em qualquer outra parte do mundo. Até os dias atuais, os pesquisadores descobrem novas espécies na floresta Amazônica.

A vegetação que podemos observar lá é bem verde, durante todo o ano e as folhas não caem durante as estações mais frias, isto é, outono e inverno. Além disso, trata-se de uma floresta densa, fechada, graças a aproximação das árvores e os cipós emaranhados e outras coisas que as deixam ainda mais perto uma das outras.

A floresta Amazônica foi dividida em três, considerando o solo, a hidrografia e o clima de cada parte:

  • A mata igapó onde passo o ano todo inundada.
  • A mata de várzea que enche durante a época das inundações e onde podemos encontrar a seringueira.
  • A mata com terra firme, livre das cheias e onde podemos encontrar o guaraná, a castanheira e o caucho.

O principal clima da floresta Amazônica é o equatorial caracterizado por ser úmido e quente. As temperaturas ficam em torno de 24 ou 26 graus. No inverno, a temperatura desce e fica entre 16 e 18 graus.

Vale ressaltar que a maior bacia hidrográfica do mundo está localizada também na floresta Amazônica. É formada pelo rio Amazonas, com 7.075 quilômetros, com os seus afluentes. Um lugar rico de espécies de peixes. Outro destaque é a vitória-régia que é típica daquela região e enfeita lagoas e rios.

Relevo e Solo da Floresta Amazônica

Ao longo dos rios podemos ver as planícies que formam o relevo da floresta Amazônica,. Observando ainda que possui planaltos e depressões. Para o lado que faz fronteira com as Guianas e com a Venezuela, o relevo pode superar dois mil metros.

Já o solo da região sofre com as chuvas e as erosões que elas provocam, por isso, é considerado fraco. Nele tem muita folha que cai das árvores e se mistura a terra. A vegetação da floresta tem papel fundamental de proteção ao solo e também colaborada om a umidade do ar, que faz com que a região sofra com muito chuva. Chuva essa, que “alimenta” lagos e rios.

Segundo estudos, 50% da umidade do ar que pode ser observada na floresta é consequência da própria floresta, do que é chamado de evapotranspiração. O restante é provocado pelos ares que vem dos oceanos.

De volta ao mundo de combates no reino animal vamos ver um documentário feito pelo Animal Planet, retratando todas estas batalhas incessantes entre as mais diversas espécies distribuídas na floresta.


Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *