Tatu Peba

O tatu peba é também conhecido pelo nome de tatu peludo e seu nome científico é Euphractus sexcinctus. Este animal pode se visto entre as regiões de Suriname até o Norte da Argentina, e passa em quase todo o nosso país.

Espécie de Tatu

Ele costuma habitar as bordas de florestas, os cerrados e campos, e nestes locais faz escavações de túneis onde este animal se esconde. Nas regiões do cerrado é da cultura popular acreditar que o tatu peba invade os cemitérios para se alimentar de cadáveres, por este motivo uma de suas denominações populares é papa defunto, além de tatu cascudo, tatu das seis cintas e tatu da mão amarela.

Características

Esta espécie de tatu apresenta uma coloração amarronzada onde predominam os tons de laranja e de marrom, com uma carapaça que contém pelos esparsos.

Esta carapaça possui entre seis e oito cintas sendo que estas cintas possuem mobilidade. A cabeça deste tatu é achatada e de formato cônico. O tatu peba pode medir entre 40 e 95 cm sendo que apenas a sua cauda pode ter entre 12 e 24 cm, seu peso fica entre 3,2 e 6,5 kg.

Uma característica marcante deste animal é o odor que exala e é deixado no ar por onde quer que ele passe.

Carapaça do Tatu

Este odor exala de uma glândula localizada em uma abertura na base de sua cauda. As patas anteriores possuem cinco dedos e cada um destes dedos possui garras, sendo que a segunda garra é sempre maior que as demais.

Hábitos

Sua alimentação é bastante vasta sendo que ele come tanto plantas diversas como outros animais, incluem-se também em sua dieta carcaças de outros animais.

Esta característica de sua alimentação faz com que este tatu seja um possível transmissor de botulismo que é uma doença que acomete a bovinocultura.

Comportamento

O tatu peba é um animal solitário, notívago e onívoro, a sua visão não é das melhores, porém é dono de um olfato excelente do qual este animal faz bom uso na busca por seus alimentos. O tatu peba pode reagir ao ser abordado e nestas circunstâncias pode até mesmo morder seu agressor em potencial, mas esta reação é meramente instintiva, uma defesa natural desta espécie.

Estes animais costuma causar danos graves em plantações, pois nestes locais eles se encontram em abundância em busca de plantas e brotos de milho.

Animal Solitário

Os buracos que os tatus pebas fazem no solo são responsáveis por inúmeros acidentes com cavalos, pois estes quebram as patas ao cair nos pequenos buracos.

A gestação desta espécie dura entre 60 e 65 dias e os filhotes se tornam maduros aos 9 meses de idade. Há registros de vida de 18 anos de um exemplar desta espécie em cativeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>