A Vida Selvagem Dos Animais

Com exceção de cachorros e gatos, que curtem a companhia dos humanos, os animais são feitos para viver livres na natureza. A própria mãe natureza se encarrega de criar dispositivos para controlar a alimentação, reprodução e aumento populacional. A vida selvagem dos animais, sem interferência humana, é em perfeito equilíbrio.

O Habitat Animal

Os animais existem para serem criados livres e em harmonia com o seu meio. O seu local de nascimento, crescimento e reprodução chama-se habitat natural, uma moradia sem influências humanas e criada apenas pela mãe natureza.

O habitat de cada animal varia e pode ser analisado como macro ou micro. O macro seria a floresta como um todo, por exemplo, ou um deserto, o mar ou o ar. Já o micro seriam as copas de árvores, em um lago ou dentre das rochas.

Cada animal tem seu habitat natural, ou seja, o local onde será mais comumente encontrado. Por exemplos: jiboias são mais vistas em florestas densas e fechadas. Já as corujas vivem em copas de árvores. Os leões são encontrados em florestas mais densas e mais largas, com áreas de clima ameno e outros animais de grande porte em bandos.

O Animal Nasce Para o Habitat Ou o Habitat Nasce Para Ele?

Não se sabe bem, mas acredita-se que os animais é que se adaptam ao meio no qual vivem. A zona verde da terra surgiu primeiro e os animais estão em constante evolução, por isso os animais acabam criando dispositivos para se adaptar a mudanças climáticas, de terreno e até da possibilidade de precisar mudar de habitat por escassez de alimento.

Os animais podem viver em três habitats: o terrestre, aquático e aéreo. Os animais são voltados a viver em suas casas, seus habitats naturais, por isso mudanças podem matá-los. Os leões, por exemplo, não suportam um clima extremamente seco de um deserto, nem chuvoso e com neve, como do Canadá e alguns países da Europa. Seu habitat é a Savana africana e uma mudança climática e da disposição de alimentos causaria a morte do animal.

A Luta Pela Sobrevivência Na Vida Selvagem: a Cadeia Alimentar

Na vida selvagem não há castração ou a administração de anticoncepcional entre os animais. Então, como eles controlam a natalidade? Uma das formas é por meio da cadeia alimentar.

Os animais são feitos para se alimentar uns dos outros, com exceção dos que se alimentam de plantas. Quando há uma super população de uma determinada espécime, eles aumentam a sua população para se alimentar. Tudo isso faz parte de uma lei de oferta e procura: se há mais alimento, os animais podem procriar mais e formar mais famílias, porque há alimento disponível.

Outra forma de controle da cadeia alimentar é o canibalismo. Animais podem se alimentar da mesma espécie como uma adaptação por excesso de bichos em um meio. Se a população de cervos em uma floresta aumenta, por exemplo, você terá um aumento de lobos em relação direta para assim ter um controle de natalidade. Caso contrário algumas espécimes de plantas poderiam ser afetadas e todo um meio se desequilibraria.

A cadeia alimentar é perfeita. Ela age no controle de natalidade e evita que as espécimes destruam outras. Existe uma proporção variável de quantidade de animais de pequeno, médio e grande porte que fazem todos viverem juntos em um mesmo espaço e nenhum invade o espaço de ninguém.

Os Animais Na Vida Selvagem Podem Ser Carnívoros Ou Herbívoros

Outro tipo de classificação aceitável para os animais diz respeito à sua alimentação. Eles podem ser carnívoros ou herbívoros, ou ainda os insetívoros. Os carnívoros se alimentam de outros animais, podendo estes serem estarem vivos ou mortos. A carne fresca, por ser maior fonte de proteínas, é o alimento preferido de tais animais e costuma ser bem atrativa para os que passam um longo período sem alimentação adequada, absorvendo o máximo de nutrientes por alimento.

Os animais carnívoros costumam se alimentar de animais de menor e igual porte que eles e os herbívoros de plantas de acordo com sua altura. As aves, por exemplo, costumam comer insetos ou plantas de copas de árvores e assim fogem de seus predadores. Já os carnívoros costumam viver em terra. Os animais selvagens vão sempre ser encontrados em locais onde há abundante fonte de alimentos.

 

Animais Selvagens Só Costumam Atacar Por Motivos Sérios

Existe uma lenda antiga sobre a agressividade de animais selvagens por não terem contato com humanos. Eles não atacam porque são humanos ou são carne com pernas e em movimento, mas sim por outros motivos.

O instinto animal faz com que os carnívoros se alimentem de animais próximos e não apenas por matar. Neste caso, o animal selvagem precisa se sentir ameaçado por algum motivo: um desconhecido chegando perto de forma sorrateira, sua prole ou outro macho da mesma espécie em briga por território. Se não for nenhum desses motivos, não haverá motivo para ataque.

Os animais selvagens costumam atacar apenas quando sentem medo ou fome. Em hiatos prolongados de fome, podem atacar qualquer ser vivo que passe na sua frente, e isso inclui os humanos. Quando perturbados, por susto, no caso dos ursos, também.

Animais Selvagens Podem Viver Em Ambiente Urbano? 

Diversos filmes, até mesmo infantis, já suscitaram a vivência entre humanos e animais selvagens, como em Madagascar. Mas será que isso seria possível? Provavelmente não. Os animais selvagens respondem aos seus desejos e anseios e, por isso, não conseguem ser cativados facilmente, provavelmente atacando os humanos por desconhecimento mesmo.

Mas sempre há excessos. Há um caso famoso de um leão que se tornou amigo dos seus donos, biólogos e correu ao seu encontro depois de 7 anos de ausência. Há casos de macacos considerados extremamente agressivos vivendo em paz com seus donos e até atendendo a chamados. Lontras são criadas em casa e donos costumam dizer que cobras podem atender a chamados. Com o contato humano contantes, os animais selvagens entendem que não há perigo e costumam responder muito bem.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *