Tipos De Tartaruga De Estimação

Muita gente adora compartilhar momentos do dia a dia com outros animais de estimação e isso não é novidade, entretanto a novidade é que muita gente gosta de ter animais em casa que fogem do comum, ou seja, não estamos falando de cãezinhos e gatinhos. Alguns gostam de aves, alguns de invertebrados (como insetos e aranhas), outros gostam de anfíbios, sim, anfíbios! E também há quem goste de adotar répteis.

Nosso planeta possui uma diversidade imensa de répteis, capaz de fascinar muitos pesquisadores e amadores dos animais. Encantam por sua beleza e exoterismo e assustam por conta das muitas espécies venenosas e com aparência de predador. Eles habitam a Terra a mais de trezentos milhões de anos e o mais impressionante, para os pesquisadores, é que sofreram poucas alterações evolutivas, comparados a outros grupos de vertebrados, o que indica a grande resistência e adaptação desses seres.

Os grandes grupos de répteis são: as tartarugas, as serpentes e os lagartos, jacarés e crocodilos. E na maioria deles encontramos espécies que conseguem habitar locais distintos, desde desertos até florestas tropicais. Há quem discorde, mas muitos répteis aceitam bem o cativeiro e a domesticação, desde que haja respeito e dedicação, ou seja, oferecendo atenção, ambiente agradável e alimentação adequada.

Tartarugas, Cágados e Jabutis

O grande grupo das “tartarugas”, ou Quelônios (termo correto na biologia) possui cerca de 260 espécies, que se dividem em três outros grupos: os cágados, os jabutis e as tartarugas. Estes grupos se diferenciam no habitat (aquático ou terrestre) e em características morfológicas (formato do corpo). Algumas diferenças são tão imperceptíveis que acabam causando confusão, como no caso da Tartaruga-do amazonas, que na realidade é um cágado.

As tartarugas verdadeiras são sempre aquáticas, mas podem ser de ambiente marinho ou dulcícola (água doce); outra característica é que elas possuem o casco mais alto que o dos cágados (que também são aquáticos), mas a principal característica morfológica evolutiva é que elas não dobram o pescoço para o lado quando o recolhe para dentro de seu casco (ao contrário dos cágados).

Os cágados são semiaquáticos, entretanto vivem apenas em ambiente de água doce. Possuem casco mais achatado e recolhem o longo pescoço lateralmente para dentro do casco, além disso possuem membranas nos dedos que os diferenciam das tartarugas. Já os jabutis odeiam água. São estritamente terrestres. Podem ser facilmente reconhecidos por terem as patas traseiras cilíndricas como as de um elefante e, como as tartarugas, retraem o pescoço verticalmente.

Quelônios de Estimação

Se você pretende criar um quelônio de estimação em sua casa, é preciso saber de algumas coisas. Primeiro, você não poderá criar legalmente uma tartaruga, no Brasil. Neste país, quem controla a criação de animais é o Ibama, que permite às pessoas terem como animal de estimação apenas algumas espécies de jabutis e de cágados. Inclusive ainda há estados em que a criação de Jabutis é proibida, como em São Paulo, portanto, antes de comprar/adotar um animal, consulte os órgãos responsáveis. Ao comprar, tome o cuidado de guardar a nota fiscal e certifique-se de que está cumprindo a lei.

Ao decidir criar um quelônio em sua casa, você deve estar disposto gastar dinheiro e energia, pois deverá  criar um ambiente favorável a sua vivência. O terrário deve ser muito parecido com o habitat natural da espécie. Ao contrário do que muitos pensam, os Jabutis não são animais que vivem em qualquer jardim, no jardim ele não cresce como deveria e seu casco fica irregular, afetando seus movimentos e seu metabolismo.

Como Criar Um Jabuti De Estimação?

Você deverá criar um terrário em seu quintal. Mas como deve ser o terrário?

  • Os Jabutis devem ficar em ambiente que recebe luz solar direta, pois precisam fixar vitamina D, substância essencial para o crescimento saudável do casco.
  • O animal precisará ter também uma casinha para se aquecer e não ficar imunodeprimido. A temperatura ideal para seu abrigo é entre 25 e 28 graus.
  • Além disso um local fresco com sombra também é importante.
  • O chão do terrário deve ser áspero, como terra firma ou grama, para que o Jabuti não precise forçar suas patinhas em um chão escorregadio.
  • Em pets shops ou em alguns sites na internet (como Mercado Livre) é possível encontrar terrários (alguns para apartamentos) prontos para venda e o preço varia de duzentos a quinhentos reais.
  • O importante é que na área que você decida criar o jabuti tenha uma limitação de espaço, com um murinho por exemplo, para que ele não fuja.

Eles convivem muito bem com os humanos e outros animais, mas não aceitam muito bem a mordida de cães. Assim como para qualquer animal de estimação, a higiene do local deve ser mantida, recolher diariamente as fezes para que não ocorra coprofagia e possível contração de doenças. Lembrando que o Jabuti não é aquático, então tome cuidado para que ele não caia em piscina ou qualquer local com água.

Os cuidados com a alimentação são bem simples. Os Jabutis são onívoros, ou seja, se alimentam de vegetais e de fontes de proteína animal também. Para facilitar: você pode comprar uma ração específica para jabutis e misturar com frutas ou vegetais e, esporadicamente, oferecer carne (sem tempero). O que não pode: Leite e derivados, pois eles não possuem a lactase (enzima responsável pela digestão da lactose) e outras enzimas digestivas do leite de vaca.

Como Criar Um Cágado De Estimação?

Para os cágados, o ideal é construir um viveiro, onde ele possa descansar e relaxar. Como deve ser o viveiro?

  • Quanto mais próximo e semelhante a natureza, melhor.
  • É essencial que haja um local onde ele possa mergulhar, como um laguinho artificial, mas que haja possibilidade do animal entrar e sair sozinho.
  • Além disso, deve-se criar um local para ele se aquecer (como uma casinha) e um lugar com sombra fresca também.
  • Assim como os jabutis, deve-se limitar com uma cerca/murinho um espaço grande para que o animal não fuja para algum lugar com perigo.
  • Também existe no mercado viveiros prontos para serem instalados em casa.

Os cágados também são onívoros, e gostam muito de proteínas de animais pequenos, como lesmas, camundongos, minhocas. Podem comer quase tudo (exceto também leite e derivados): vegetais, peixes, carne vermelha (as vezes). Tenha sempre uma ração de qualidade para misturar aos alimentos, assim você garante que ele não fique com falta de nutrientes. A comida pode ser colocada na água, principalmente a ração, já que o cágado não gosta muito do alimento seco.

A higienização é essencial e evita que o animal fique doente e também evita que ele transmita doenças aos humanos. Alguns quelônios podem transmitir bactérias perigosas, como a salmonela (isso pode ser verificado ao comprar um filhote em lojas legalizadas de “pets”), por isso também é necessário sempre lavar bem as mãos após mexer no animal e em seu viveiro.

Tomando todos os cuidados necessários com a alimentação do seu bichinho, cuidando para que o seu terrário ou viveiro seja sempre limpo e adequado para a vivência dele, e dando muito carinho e atenção, você terá um animal de estimação saudável para criar em casa ou até mesmo em apartamento. Os quelônios vivem muitos anos e serão parte da família, pense nisso!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Criação

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *