Agressividade Em Cães: Razões e Tipos

Genética X Comportamento

Para muitos alguns cães são potencialmente perigosos somente por ser de uma raça em específico. Porém, devemos destacar que o comportamento canino não pode ser somente derivado da sua genética. Em grande parte os sacrifícios de animais saudáveis acontecem devido à agressividade que eles apresentam no dia a dia.

Dessa forma torna-se importante compreender um pouco mais a agressividade em cães. Os especialistas concordam que em início todos os cães são potencialmente perigosos, porém, em alguns casos existe o fator genético, ou seja, alguns cães possuem circuitos cerebrais programados geneticamente que podem vir a criar um comportamento agressivo.

Porém, isso não diminui a importância do fator ambiental, as experiências pelas quais o cão passa ajudam a determinar o seu comportamento. Para evitar um comportamento agressivo no cão adulto é essencial que durante os períodos mais precoces da vida do animal ele seja socializado.

http://www.youtube.com/watch?v=XEzTPRDpeeo

A Socialização Diminuindo a Agressividade Em Cães

Aquele circuito cerebral do cão, com fator genético pré-disposto a agressividade, pode adaptar-se ou moldar-se a ser mais sociável dependendo das experiências pelas quais ele passa. O período crucial para determinar o comportamento de um cão é constituído dos três primeiros meses.

Um exemplo simples, quem deseja que o cão conviva bem com crianças precisa oferecer a ele a companhia de crianças durante os três primeiros meses de vida. Porém, se durante o começo da vida o animal estiver num ambiente hostil e isolado começará a ter um comportamento agressivo.

Os circuitos do sistema nervoso do cão “recolhem” a informação do ambiente em que ele vive e formam-se de acordo com essas experiências. Para comprovar essa teoria já foram realizadas inúmeras experiências com ratos. Uma das principais conclusões dessas experiências é que os ratos criados no isolamento quando se tornam adultos acabam provocando e sofrendo mais lesões do que aqueles que foram criados num ambiente normal.

Como Socializar o Cão

Quem deseja ter um cão filhote deve saber que o ideal é que o mesmo fique pelo menos três meses com a sua mãe. Durante esse período a mãe do filhote irá corrigir o seu comportamento e assim irá adaptar a sua cria para viver num ambiente social. Dessa forma esse período é necessário para que o depois o futuro dono apenas tenha que continuar o trabalho de socialização.

Já na casa do dono o cão deve ser socializado com outros animais e também com crianças. As crianças ajudam muito nessa fase por que têm movimentos mais rápidos e descoordenados, o cão precisa se adaptar a isso. Se um cão nunca viu uma criança não irá conseguir identificá-la como um humano com o padrão de comparação de um adulto.

A Importância Do Olfato

Uma curiosidade é que dentro da temática da agressividade canina podemos relacionar o assunto “olfato”. A agressividade está associada a capacidade de olfato do cão, por isso é importante que deixemos o cão nos cheirar antes de o afagarmos. O cão nos reconhece pelo olfato, se ele não reconhecer o seu cheiro pode se mostrar agressivo.

Através do olfato o cão consegue identificar nos seres humanos se estão com medo ou não e reagir de acordo com essa percepção. Saiba que quando sentimos medo liberados diversos tipos de feromonas (substâncias químicas que são captadas pelo olfato). Vários mamíferos, não somente o cão tem a capacidade de captar essas substâncias pelo olfato.

O olfato não parece tão importante para os seres humanos porque o usamos pouco se compararmos com o sentido da visão, por exemplo. Para os cães o olfato é um sentido primordial, a via olfativa para esses animais tem uma grande importância como uma forma de comunicação.

É importante destacar que numa situação de estresse existem apenas duas opções, fugir ou atacar. Quando o cão percebe que a pessoa está com medo e não há como fugir é natural que aconteça um ataque como forma de defesa. O cão entende que a pessoa que tem medo irá atacá-lo como forma de defesa então ele o faz primeiro.

Sendo assim quando o cão identifica o medo num ser humano ou em outro animal é natural que fique apreensivo e se prepare para assumir uma postura de defesa, ou seja, de ataque.

As Razões Da Agressividade Do Cão

Agressividade Defensiva

Uma das situações de agressividade canina mais comuns no dia a dia é aquela em que o cão fez algo errado, o dono viu e deu uma bronca fazendo com que o cão se escondesse embaixo da cama. O dono então tenta puxar o animal debaixo da cama e acaba sendo mordido.

Todo e qualquer cachorro vai usar a mordida quando se sentir ameaçado, pense que ele não entende o que você diz. Para o cão o que está acontecendo é o seguinte: o dono gritou, ele recuou e se mostrou submisso, dessa forma se o dono continuou atrás dele é porque necessariamente deseja feri-lo. Sendo assim ele está em perigo e precisa se defender.

O cão apenas deseja se defender, a melhor coisa a se fazer numa situação dessas é deixá-lo sozinho depois da bronca. Lembre-se também que gritar é apenas um desgaste você deve adestrar o animal para que ele aja de acordo com as regras sociais.

Agressividade Territorial

A agressividade territorial é um dos motivos pelos quais muitas pessoas querem ter um cão. Basicamente os cães defendem o seu território e isso inclui a sua casa, comida, pertences e até mesmo os seus donos. Devemos ressaltar que o cão fará essa defesa contra qualquer agressor, por isso é que os cães latem para pessoas que não conhecem.

Essa agressividade pode se tornar desagradável quando o cão passa a marcar o território em objetos ou mesmo mordendo pessoas que visitam a sua casa. Para evitar problemas é importante adestrar o animal e fazê-lo entender quando está seguro e quando deve ser cão de guarda.

Agressividade Agonística (Com Relação a Dor)

Um animal vulnerável seja por uma doença, velhice ou mesmo em situações extraordinárias pode atacar pensando na própria defesa. Em alguns casos é possível notar a dor do animal antes que efetivamente aconteça uma agressão. Porém, em outras situações pode ser bem difícil notar esse comportamento antes que seja tarde demais.

Quando você está brincando e agradando o cão e ele rosna e tenta morder é bem provável que esteja sentindo alguma dor. Uma das causas mais comuns para esse comportamento é a artrite. Consulte um veterinário.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Comportamento

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • merece um like

    Liete 7 de abril de 2015 12:14

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *